Política | 07-05-2023 18:00

Câmara de Ourém investe 300 mil euros na visita do Papa sem o apoio do Governo

Câmara de Ourém investe 300 mil euros na visita do Papa sem o apoio do Governo
Luís Albuquerque não esconde indignação pela falta de apoio do Governo

Presidente da Câmara de Ourém foi duro nas palavras para classificar a postura do Governo em não apoiar o município para receber o Papa Francisco durante as Jornadas Mundiais da Juventude. Luís Albuquerque recordou que, quando a Câmara era gerida pelo PS, o Estado deu um milhão de euros à autarquia para receber o Papa.

O presidente da Câmara Municipal de Ourém continua sem compreender porque é que o Governo mantém o município à margem dos preparativos das Jornadas Mundiais da Juventude, que terá a presença do Papa Francisco, tendo este já confirmado a sua presença no Santuário de Fátima. Em conferência de imprensa, Luís Albuquerque (PSD/CDS) mostrou a sua indignação por o Estado não entrar em diálogo com a autarquia de forma a dizer “sim ou não” sobre se vão apoiar financeiramente o município. O autarca aproveitou o momento para referir que a câmara vai investir cerca de 300 mil euros no evento. “Até ao momento não temos qualquer tipo de apoio por parte do Governo nem sabemos se vamos ter”, disse.
O MIRANTE procurou saber como se sente o executivo por a sua “voz” ainda não ter sido ouvida depois de tantas reivindicações. Luís Albuquerque foi peremptório: “não me sinto bem como é obvio. As autarquias estão sempre disponíveis para resolverem problemas que o Estado Central não consegue resolver e que são da sua responsabilidade”, sublinhou, acrescentando: “recordo que em 2017 a Câmara Municipal de Ourém era gerida por uma maioria do PS e o Governo era, e ainda é, do PS. Nessa altura foram disponibilizados cerca de um milhão de euros para melhor receber o Papa”, referiu, em jeito de conclusão.
Uma das últimas intervenções públicas de Luís Albuquerque sobre o assunto foi durante uma iniciativa, em Dezembro de 2022, com a presença do Ministro da Economia e do Mar no congresso de hotelaria e turismo que decorreu em Fátima. O autarca também aí foi esclarecedor: “apelo para que transmita ao Governo a preocupação do município de Ourém e do próprio Santuário de Fátima. Estamos a menos de um ano da visita de Sua Santidade e continuamos à margem dos preparativos. Sabemos que o Governo está a trabalhar com outras autarquias envolvidas, como Lisboa e Loures, por exemplo. Ourém também tem de ter voz activa neste processo, para que possamos estar preparados para receber milhões de pessoas”, alertou.

Operação vai custar 300 mil euros
A visita do Papa Francisco a Fátima implica uma operação municipal, que decorrerá de 24 de Julho a 10 de Agosto e que obriga a um investimento na ordem dos 300 mil euros. A verba contempla a criação de espaços para dois acampamentos jovens com balneários na cidade de Fátima; reforço de estacionamento particular gratuito com mais de 100 espaços já assegurados para cinco mil viaturas; disponibilização de mais de 70 WC’s portáteis e criação de dois espaços específicos para parqueamento de autocarros.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1668
    12-06-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo