Política | 02-07-2023 10:03

Secretário de Estado da Conservação da Natureza concorda com aeroporto em Santarém

Secretário de Estado da Conservação da Natureza concorda com aeroporto em Santarém
FOTO CM MAÇÃO

João Paulo Catarino disse, durante a inauguração da Feira Mostra de Mação, que o aeroporto fará muito mais sentido na região de Santarém e desafiou o PSD a também se envolver na ajuda em defender essa localização.

Vasco Estrela aproveitou a presença do secretário de Estado da Conservação da Natureza e Florestas, João Paulo Catarino, durante a inauguração da Feira Mostra de Mação, na sexta-feira, 30 de Junho, para falar da localização do novo aeroporto. O presidente do município de Mação criticou as declarações do ministro das Infraestruturas, João Galamba, que disse que o aeroporto em Santarém seria muito longe de Lisboa. “O aeroporto em Santarém é o que Mação, o Médio Tejo, Beira Baixa, Coimbra e Leiria também defendem. A decisão será política e não tenho dúvidas que o Governo tem uma oportunidade única de mostrar o que é a coesão territorial. Se os estudos o permitirem, Santarém deverá ser o local do futuro aeroporto de Portugal, que servirá Lisboa, mas também vai servir o país e que poderá contribuir decisivamente para a coesão territorial”, destacou.

O secretário de Estado, João Paulo Catarino, que foi presidente da Câmara de Proença-a-Nova, concorda que para a coesão nacional “Santarém, ou nesta região, o aeroporto fará muito mais sentido. É importante que o PSD também se envolva, também nos ajude a defender essa localização que para mim também é a que mais interessa ao país”, disse, perante a presença dos deputados social-democratas eleitos pelo distrito de Santarém, Isaura Morais, Inês Barroso e João Moura.

Vasco Estrela falou também sobre os problemas na área da saúde sobretudo a falta de médicos no interior do país e também os problemas nos cuidados de saúde primários. Nos agrupamentos de Centros de Saúde do Médio Tejo e Lezíria do Tejo foram abertas 70 vagas para médicos de família e apenas três foram preenchidas. “Como é que será possível invertermos a tendência de despovoamento no interior do país e atrairmos população se não temos médicos nem serviços para oferecer”, questionou o autarca de Mação.

Vasco Estrela reforçou que muitas pessoas de idade são obrigadas a irem para a porta do centro de saúde local de madrugada para tentarem ter uma consulta. “Não peço milagres mas o Governo tem obrigação de dizer à população aquilo com que podemos em relação à saúde. Não podemos dizer que temos mais 200 mil utentes com médico de família quando a grande maioria não tem médico de família”, realçou.

O secretário de Estado, que já foi presidente de câmara, garantiu que se o problema da saúde fosse dinheiro ele estaria resolvido porque todos os anos o orçamento da saúde aumento “muitos milhões. Há um conjunto de problemas que têm que ser resolvidos na saúde e não é por falta de dinheiro”. No seu discurso Vasco Estrela recordou que a Câmara de Mação aprovou a atribuição de um apoio de 2.500 euros por mês para que os médicos de família fiquem no concelho, o que até agora não aconteceu.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo