Política | 07-12-2023 13:13

Autarca de Abrantes defende que Fundo de Transição deve ser apoio sério e justo para o concelho

Autarca de Abrantes defende que Fundo de Transição deve ser apoio sério e justo para o concelho

Manuel Valamatos alertou comissários europeus que Abrantes foi o concelho do Médio Tejo que mais sofreu com os impactos negativos do encerramento da Central Termoeléctrica a Carvão do Pego.

O presidente da Câmara de Abrantes, Manuel Valamatos defendeu, perante comissários europeus presentes no workshop sobre o Fundo de Transição Justa, que decorreu no Parque Ciência e Tecnologia em Abrantes, que este programa de apoio deve ser “um complemento particularmente para Abrantes”, concelho onde o efeito crise do encerramento da central a carvão do Pego foi sentido com maior intensidade.

“Existem vários programas de apoio europeus e o Fundo de Transição Justa deve ser uma adicionalidade. Todo o território tem diferentes programas de fundos comunitário, mas importa que Fundo de Transição Justa seja um complemento para esta região, particularmente para Abrantes”, onde “a bomba rebentou” e se sentiu “o efeito mais visível”, disse Manuel Valamatos.

O autarca falava na reunião camarária de 7 de Dezembro, que decorreu um dia depois do workshop organizado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, que segundo disse visou fornecer um “apoio técnico, monitorização e intenções de projectos de investimentos que se posicionam neste enquadramento financeiro de apoio”.

Manuel Valamatos, que também é presidente da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, vincou que “cada lugar tem a sua especificidade” e que é positivo que exista um trabalho de monitorização. Alertou também que poderão ter que haver “reprogramações e entendimentos” para cada um do concelhos e regiões afectadas pelo encerramento de centrais a carvão no país. “Aqui em Abrantes e no Médio Tejo queremos estar atentos para que o Fundo de Transição Justa seja mesmo aquilo que pretende: ser um apoio justo para a região e particularmente para Abrantes”, concluiu.

O Fundo para uma Transição Justa é um dos principais instrumentos da União Europeia para apoiar as regiões no processo de transição para uma economia com impacto neutro no clima até 2050 e prevenir o aumento das disparidades regionais. Para Abrantes, concelho onde encerrou em 2021 a Central Termoeléctrica a Carvão do Pego, está previsto um apoio de aproximadamente 50 milhões de euros para fixar as novas empresas.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1653
    28-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1653
    28-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo