Política | 17-12-2023 18:00

Requalificação das piscinas e centro de saúde são prioridades no Cartaxo

Requalificação das piscinas e centro de saúde são prioridades no Cartaxo
João Heitor, presidente da Câmara do Cartaxo

Orçamento municipal do Cartaxo tem um valor de 30 milhões de euros, mais dois milhões do que no ano passado.

A requalificação das piscinas municipais assim como a primeira fase de beneficiação da circular urbana e o novo centro de saúde são algumas das principais obras previstas para 2024 no concelho do Cartaxo. O executivo municipal, liderado pelo social-democrata João Heitor, aprovou, por maioria com três abstenções dos vereadores do Partido Socialista, o orçamento e as Grandes Opções do Plano para 2024. O orçamento tem um valor de 30 milhões de euros, mais dois milhões do que no ano passado. Também para 2024 estão previstas as obras de saneamento básico em Casais Lagartos, freguesia de Pontével, e a requalificação da Escola Básica 2,3 D. Sancho I.
Apesar de não existir ainda uma data sobre o início da obra, a Câmara do Cartaxo continua a querer avançar com a Loja do Cidadão cujo projecto foi aprovado em 2022. A autarquia pretende avançar com um novo estaleiro municipal em 2024, embora a obra seja feita de modo faseado uma vez que será um investimento financeiro feito totalmente pelo município. O presidente da Câmara do Cartaxo explicou, em sessão camarária extraordinária, que o município vai continuar a aposta na Estratégia Local de Habitação sendo um objectivo avançar com um projecto de arrendamento acessível, em parceria com o Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU).
Alguns dos projectos com possibilidade de financiamento são a reabilitação do Mercado Municipal do Cartaxo; a criação de uma creche pública e obras de beneficiação em algumas escolas do primeiro ciclo. Também recorrendo a dinheiro do município, a Câmara do Cartaxo pretende avançar com a conservação de diversas estradas no concelho. “O orçamento para 2024 é uma peça-chave para o que pretendemos para o nosso concelho e para fazer do município um local de excelência para viver, investir e trabalhar. Este documento tem uma visão positiva, ambiciosa exigente e só assim será possível estar à altura do seu potencial”, afirmou João Heitor.
O vereador da oposição, Fernando Amorim (PS), sublinhou ser necessário um grande trabalho de captação de fundos comunitários tendo em conta que, referiu, apenas 30% do orçamento tem financiamento definido. João Heitor respondeu que o município tem cumprido todos os requisitos para conseguir aceder a fundos comunitários. O autarca acrescentou que o orçamento para 2024 tem um incremento nas receitas correntes – cerca de 24 milhões de euros – através das delegações de competências nas áreas da Educação, Saúde e Acção Social, impostos directos e taxas.
O presidente falou da inflação realçando que, embora tenha havido nos últimos meses uma tendência de descida, se encontra bastante instável. “A nível nacional temos um cenário de grande instabilidade e temos de saber lidar com tudo isto. O vazio da governança traz instabilidade económico-financeira às perspectivas do país e pode ter influência nos mecanismos de investimento suportados por fundos comunitários como o PRR e o Portugal 2020. Dependemos muitos destes fundos para conseguir concretizar os nossos projectos”, concluiu.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1653
    28-02-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1653
    28-02-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo