Política | 22-02-2024 10:00

Santarém vai pedir 12 milhões à banca para grandes investimentos

Santarém vai pedir 12 milhões à banca para grandes investimentos
O desencadear do processo para contratar empréstimos para novas infraestruturas foi considerado um momento histórico pelo executivo camarário de Santarém

A Câmara de Santarém prepara-se para o maior investimento de sempre em infraestruturas desportivas no concelho e quer avançar também com obras consideradas prioritárias, como o pavilhão empresarial de Alcanede e o pavilhão multiusos de Amiais de Baixo.

A Câmara de Santarém pretende contratar dois empréstimos bancários num valor global a rondar os 12 milhões de euros para projectos considerados estratégicos e beneficiação de instalações desportivas já existentes. O empréstimo bancário no valor de 7,470 milhões de euros é para afectar a três obras definidas como prioritárias: pavilhão empresarial de Alcanede (3,180 milhões de euros); pavilhão multiusos de Amiais de Baixo (2,700 milhões de euros); e pavilhão desportivo da ex-EPC (1,590 milhões de euros). O prazo para liquidação do empréstimo é de 20 anos.

O segundo empréstimo, no montante de 4,562 milhões de euros, com um prazo de 10 anos, tem como objectivo financiar intervenções no campo municipal de rugby (2,643 milhões de euros), campo de jogos da Ribeira de Santarém (1,279 milhões de euros) e campo de relvado natural da Escola Superior Agrária de Santarém (639.614 euros).

Para já o executivo camarário aprovou a abertura de procedimento para contratação desses empréstimo de médio e longo prazo para construção de diversas infraestruturas municipais com carácter estratégico e prioritário e beneficiação de instalações desportivas, seguindo-se a consulta a diversas entidades bancárias e posterior contratação.

Mas não se ficam por aí os investimentos previstos para os próximos tempos com recurso ao crédito bancário. Na reunião do executivo de 19 de Fevereiro foi também decidido que o empréstimo de 1,5 milhões de euros aprovado em tempos para a construção do pavilhão desportivo de Pernes será agora reafectado para a construção do complexo desportivo municipal de Santarém, obra orçada em 3,8 milhões de euros. Isto porque o município conseguiu fundo comunitários para a obra de Pernes que inicialmente não estavam previstos.

O executivo camarário aprovou também o terceiro aditamento ao contrato de empréstimo de médio e longo prazo para exclusiva aplicação na beneficiação e requalificação de instalações desportivas até ao montante de 1.244.427 euros. Esse montante vai agora ser reafectado também para o projecto do complexo desportivo municipal de Santarém que vai nascer junto ao complexo aquático, no Jardim de Cima, e que terá como primeira fase a Academia de Futebol, em parceria com a Associação de Futebol de Santarém, que comparticipa com 500 mil euros.

A abertura dos procedimentos para contratação desses empréstimos foi considerada um momento histórico por diversos membros do executivo camarário como o vereador Nuno Domingos (PS) e o vice-presidente João Leite (PSD). O presidente do município, Ricardo Gonçalves (PSD), sublinhou que tal só foi possível graças à boa condição financeira da autarquia e que estes empréstimos estão longe de esgotar a capacidade de endividamento do município.

“São investimentos há muitos anos verificados como necessários e sempre disse que quando temos qu nos endividar que seja com projectos concretos, que tenham uma envolvência muito e uma necessidade muito premente”, acentuou Ricardo Gonçalves, confessando ser “muito gratificante” poder avançar com esses processos no seu último mandato como autarca. Os vários pontos relacionados com os empréstimos foram aprovados por unanimidade pelos eleitos do PSD e do PS. O vereador do Chega não esteve na sessão.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1665
    22-05-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo