Política | 06-07-2024 18:00

Vila Franca de Xira solicita reunião urgente com Ministra da Saúde

Em causa estão os problemas de saúde no concelho, desde o funcionamento do hospital gerido por Carlos Andrade Costa à Unidade Local de Saúde que não tem conseguido garantir médicos para todos os que precisam.

Por causa da situação alarmante em que se encontram os serviços de saúde no concelho de Vila Franca de Xira, o executivo da Câmara de Vila Franca de Xira vai solicitar uma reunião com carácter de urgência à Ministra da Saúde.
Os autarcas querem transmitir de viva voz à governante os problemas com que a população está a ser confrontada com a gestão de Carlos Andrade Costa na Unidade Local de Saúde e Hospital de Vila Franca de Xira e querem também perceber até que ponto o Governo tem soluções para mitigar ou resolver os problemas sentidos pelos utentes.
A proposta de agendamento de uma reunião de urgência com a Ministra da Saúde foi apresentada pelos vereadores da CDU em reunião de câmara e teve aprovação com o voto contra de Barreira Soares do Chega, que considerou a proposta populista e acusou-a de pouco ou nenhum efeito prático ter na comunidade.
A Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, representada por eleitos de todas as forças políticas, reuniu-se com o Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde (ULS) Estuário do Tejo para discutir a situação crítica do Serviço Nacional de Saúde (SNS) na região. Durante o encontro, foram confirmadas várias preocupações significativas sobre a capacidade de resposta das infraestruturas de saúde locais e a necessidade urgente de reforçar a rede primária de cuidados de saúde.
Apesar disso, as restantes forças políticas acreditam que o tema é sério o suficiente para ser discutido com a ministra, incluindo as 33 vagas ainda por preencher para médicos de família no concelho, resultando na ausência total de médicos nos centros de saúde de Forte da Casa e Alhandra, causando com que mais de 50 mil utentes em Vila Franca de Xira estejam actualmente sem médico de família, segundo a proposta votada em reunião de câmara. Também as rendas e custos adicionais que o hospital de VFX tem de pagar aos promotores privados dos equipamentos gera preocupação nos autarcas, que pedem a fixação e aumento da contratação de profissionais de saúde nos centros de saúde e no hospital, valorizando as suas carreiras e aumentando as remunerações base, bem como a necessidade de diminuir as verbas do Serviço Nacional de Saúde canalizadas para o sector privado.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo