Política | 07-07-2024 18:00

Comissões da Assembleia de Freguesia de Vialonga andam a trabalhar para o boneco

Comissões da Assembleia de Freguesia de Vialonga andam a trabalhar para o boneco
TEXTO COMPLETO DA EDIÇÃO SEMANAL
A coordenadora da comissão de trânsito, Célia Duarte, critica que o trabalho das comissões na assembleia de freguesia não seja valorizado

Coordenadores das comissões de acompanhamento da Assembleia de Freguesia de Vialonga sentem-se desmotivados e desvalorizados porque o trabalho que produzem não tem efeito prático e lamentam a ausência de respostas da Câmara de Vila Franca de Xira e executivo da junta.

Autarcas eleitos na Assembleia de Freguesia de Vialonga e que têm assento nas três comissões daquele órgão lamentam que o seu trabalho não seja levado em conta. Os relatórios da Comissão de Trânsito, Transportes e Toponímica e Comissão de Ambiente e Território foram apresentados em assembleia de freguesia e aprovados por unanimidade. A coordenadora da comissão de trânsito, Célia Duarte, eleita pelo CDS-PP, avançou que a comissão a que preside reuniu sete vezes em 2023 com o foco sobretudo nos problemas de trânsito.
Os eleitos da comissão fizeram uma visita de trabalho à freguesia de Vialonga e identificaram os pontos a melhorar e a necessidade de serem criadas mais bolsas de estacionamento. Apesar do trabalho desenvolvido, Célia Duarte é peremptória e diz que não serviu de nada. “Apesar dos esforços da comissão e enorme dedicação e capacidade de trabalho de nada nos serviu porque não se traduziu em obra feita e não há nada palpável e visível. Da parte do executivo PS, a leitura que fizemos da postura foi de desinteresse e falta de resposta e acolhimento das propostas desta comissão como uma tentativa de esvaziamento do nosso trabalho”, disse em assembleia de freguesia.
A Comissão de Ambiente e Território reuniu seis vezes o ano passado e os eleitos fizeram uma visita de trabalho à empresa Such. De acordo com a coordenadora Mariana Cordeiro, do PS, houve preocupação de solicitar informações à câmara sobre recolha de monos, limpeza da freguesia e higiene urbana, mas foram “sentidas dificuldades em receber respostas concretas a estes temas o que dificultou o trabalho da comissão”.
Por causa da transição das coordenadoras da Comissão de Assuntos Sociais, Saúde e Cidadania para o executivo da junta, não foi possível desenvolver um trabalho periódico. De futuro a comissão terá um novo elemento da bancada do PS na coordenação mas para já ainda sem nome definido.

CDU diz que comissões são perda de tempo
Os eleitos da bancada da CDU votaram a favor do relatório das comissões mas dizem que, após três anos de mandato, o trabalho não trouxe benefícios para a freguesia. As comissões resumiram-se a enviar questões para a junta mas sem efeito prático. “Defendemos que as comissões só devem reunir quando há necessidade e quando indigitadas pela assembleia ou junta de freguesia”, defendeu Leonor Alves.
O eleito da Coligação Nova Geração, Fábio Mousinho Pinto, diz ter ficado perplexo com a opinião da CDU pois considera que o trabalho das comissões não se esgota na articulação com a junta.
O eleito do Chega, Fernando Fernandes foi mais crítico e entende que as três comissões “são para o executivo da Junta de Vialonga fingir que a democracia funciona” e que, infelizmente, as resoluções da comissão de trânsito são ignoradas pela junta e Câmara de Vila Franca de Xira.
Pedro Marujo Canto, eleito socialista, sublinhou que as comissões não são uma estrutura executiva mas sim um órgão fiscalizador e de aconselhamento e que, apesar das dificuldades que têm tido, devem continuar a trabalhar e apoiar o executivo da junta nas suas decisões.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1673
    17-07-2024
    Capa Lezíria/Médio Tejo