uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

PSD satisfeito com PIDDAC para o distrito

Edição de 20.11.2002 | Política
O plano de investimentos da Administração Central no distrito de Santarém premeia, em 2003, os projectos de âmbito supramunicipal e penaliza o investimento concelhio, considerando o PSD que a região sai claramente favorecida num contexto de dificuldade económica do país.Em conferência de imprensa, no sábado, os deputados e os membros da Comissão Política distrital de Santarém do PSD consideraram que o Plano de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central (PIDDAC) para 2003 deu uma “clara prioridade” ao distrito, com um aumento de investimento de 22 por cento em relação a 2002, incluindo-o no grupo dos cinco distritos com crescimento de investimento no próximo ano.Carlos Coelho, presidente da distrital social-democrata, assegurou que houve uma gestão “não partidária” na distribuição das verbas, que seguiram o princípio da preocupação do “interesse público”, cortando e aumentando em concelhos de todos os partidos.Se os projectos municipais sofreram cortes de 27 milhões de euros, os projectos supramunicipais, que não são discriminados, têm um aumento da ordem dos 70 milhões de euros, mais de metade dos quais incluídos no Programa Operacional de Economia, para fomento do desenvolvimento económico do distrito, disse Vasco Cunha.O coordenador dos deputados sociais-democratas eleitos pelo distrito sublinhou ainda a introdução de seis novos projectos à proposta inicial do Governo (quatro quartéis para as forças de segurança e duas infra-estruturas rodoviárias), que representam um investimento suplementar de mais 337 mil euros.Vasco Cunha lamentou que o PS se tenha abstido aquando da votação das duas propostas de alteração de Obras Públicas e que o Bloco de Esquerda, apesar de todo o discurso sobre a segurança, se tenha abstido nas propostas da Administração Interna.Fazendo uma apreciação das propostas apresentadas pelos outros partidos, o deputado social-democrata estranhou que o BE tenha apresentado uma proposta de alteração que já se encontrava inscrita na proposta governamental (extensão de saúde de Pontével) e que o PS apenas tenha feito uma única proposta (verbas para a Casa Memória Luís de Camões, em Constância).Quanto às propostas do PCP, “o mais profícuo”, Vasco Cunha questionou de onde pensariam os comunistas retirar os perto de 10 milhões de euros que queriam canalizar para a meia centena de propostas apresentadas.Lusa

Mais Notícias

    A carregar...