uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Manuel Dias candidato à sucessão de Avelar Marques

FUTEBOL: Faltam apenas ultimar pormenores para a mudança na presidência do SL Cartaxo

Manuel Afonso Dias é o mais que provável candidato a presidente do Sport Lisboa e Cartaxo, devendo vir a suceder desta forma a Avelar Marques, que decidiu colocar um ponto final ao já longo período à frente dos destinos do clube.

Edição de 12.12.2002 | Desporto
Segundo apurámos, Manuel Dias encontra-se a formar uma lista directiva que não seja uma quebra com a direcção anterior, podendo mesmo vir a contar com alguns elementos do actual elenco directivo liderado por Avelar Marques. A nova direcção terá por objectivo, no princípio, manter um projecto de continuidade para assegurar alguma estabilidade, ao que provavelmente se seguirá uma actuação com um cunho mais pessoal do novo presidente.Para já, parece estar posta de parte a hipótese de formação de uma comissão administrativa, que só surgirá caso não se reúnam os consensos necessários para avançar com uma lista.Para o próximo sábado, dia 14 de Dezembro, está prevista a saída do actual presidente, mas as eleições deverão ser realizadas apenas a 5 de Janeiro numa assembleia-geral a convocar para o efeito após as festividades do Natal e da Passagem de Ano.UMA SAÍDA ANUNCIADAA saída de Avelar Marques, que já era presidente do Sport Lisboa e Cartaxo há oito anos, estava anunciada há muito tempo. Numa entrevista a O MIRANTE publicada em Junho deste ano, o dirigente desportivo mostrou-se cansado e desiludido com o futebol distrital.Apesar de fazer um balanço positivo da sua passagem pelo futebol, nomeadamente no que diz respeito à formação de novos jogadores, Avelar Marques confessou-se frustrado porque acabam por ser outros clubes, com maiores apoios financeiros, a beneficiar dos vários anos de trabalho nas camadas jovens do Cartaxo.“Se contarmos os jogadores que estão a jogar do distrito e que foram formados no Cartaxo, se calhar fazíamos outra equipa. Se juntarmos o Peter, o Hugo, o Gabriel e o Bruno Brito (todos a jogar no Rio Maior), o Carlos Cruz (U. Almeirim), o João Soares, o PS, o Pêgo, o Hugo e Nuno Guerra (todos do Ouriquense), o Pelarigo (Rio Maior) e o Valbom (Fazendense), que fizeram aqui a transição para seniores, se calhar tínhamos uma equipa para lutar pela subida”, exemplificou na altura.“Se calhar não passava pela cabeça de ninguém o Cartaxo ir inaugurar o estádio e que eu não me aproveitasse disso. Não tenho a mania de ser o melhor. Deduzo que haja pessoas mais capazes, mais novas e com mais vontade. Só que eu entendo que a partir deste momento sou mais prejudicial para o clube que benéfico. Já tive a minha fase e anos em que eu e os meus colegas sentimos que o clube estava a progredir. Agora estamos organizados, não há dívidas e há necessidade de renovar para dar uma outra vivacidade a este clube”, afirmou também o ainda presidente do SL Cartaxo.

Mais Notícias

    A carregar...