uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Contas chumbadas sem misericórdia

Assembleia quente na Santa Casa de Constância

A maioria dos irmãos presentes na assembleia geral da Santa Casa da Misericórdia de Constância votou contra as contas de 2002 apresentadas pela mesa administrativa. A sessão, que decorreu na noite de sábado, foi bastante agitada, como aliás já se previa, na sequência da polémica gerada em torno da recente exoneração, pela mesa administrativa, do presidente do conselho fiscal e de outro elemento desse órgão (ver última edição de O MIRANTE).

Edição de 18.06.2003 | Sociedade
Elementos à civil da GNR tiveram mesmo de intervir para demover o destituído presidente do conselho fiscal de entrar no recinto onde se iria desenrolar a sessão.Segundo nos revelou o presidente da mesa da assembleia geral, a sessão decorreu em ambiente de “quase peixeirada”. José Luz diz que esse facto motivou o abandono da sala de parte dos 37 sócios presentes no início. Na altura da votação encontravam-se na sala apenas 20 pessoas, tendo 12 votado contra as contas apresentadas pelo provedor Vasco Botelho de Sousa. O chumbo das contas pode ter consequências negativas para o normal funcionamento da instituição e é uma consequência das divisões que grassam entre a irmandade, onde os elementos expulsos continuam a ter apoios.Dado o resultado verificado, o presidente da assembleia geral sugeriu que as contas sejam enviadas para a Segurança Social de Santarém a fim de serem alvo de uma auditoria, para posteriormente serem entregues às finanças.Essa será uma forma, segundo José Luz, de a Segurança Social verificar que nada de anómalo se passa com a gestão da Misericórdia de Constância e assim não ficarem em risco os apoios estatais, de cerca de 15 mil euros mensais, ao funcionamento da instituição.Refira-se que as contas de gerência de 2002 da Misericórdia de Constância não receberam o obrigatório parecer do conselho fiscal da instituição nos prazos legais, nem sequer depois. Essa foi a razão para a proposta de destituição de dois elementos desse órgão, que acabaram por ser substituídos mas sem grande sucesso, já que entretanto mais dois elementos recém-nomeados pediram a demissão.

Mais Notícias

    A carregar...