uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
O plantel do Ferroviários deu boas indicações para o futuro

À procura da melhor forma

Ferroviários derrotou Assentis (1-0) na atribuição do terceiro e quarto lugares
Edição de 20.08.2003 | Desporto
Num jogo típico de início de época, onde as equipas ainda procuram a melhor forma, Ferroviários e Assentis equivaleram-se na disputa do jogo. Os jogadores do Assentis, recém promovidos à primeira divisão, não se intimidaram com a maior experiência do seu adversário e conseguiram equilibrar a balança durante todo o jogo.A equipa comandada por José Moita, o Ferroviários, que optou por colocar em campo todos os jogadores disponíveis, foi mais feliz e acabou por vencer. Mas não foi uma vitória fácil porque os jogadores do Assentis dificultaram ao máximo a tarefa da equipa do Entroncamento e o desfecho do jogo aconteceu após um falhanço da defensiva do conjunto dirigido por Pedro Figueiredo.Foi mesmo a equipa de Assentis que entrou melhor no jogo. Começou por controlar o meio campo e aproveitando a velocidade de Tiquinho e o bom jogo posicional de Paulo Godinho, foi apoquentando a extrema defesa do Ferroviários, sem que tivesse conseguido materializar em golo uma ou duas boas oportunidades.No entanto, a defesa do Ferroviários foi dando boa conta do recado e acabou por ser a equipa comandada por José Moita a inaugurar o marcador. Foi numa jogada infeliz da defesa do Assentis, que aconteceu aos 36 minutos. Jota captou a bola a meio campo, colocou em Daniel Pires, que foi desarmado por um adversário. A bola foi até aos centrais e João Pereira, quando tentava meter a bola num companheiro seu colocou-a nos pés de David, que se isolou e não teve dificuldade em bater Luís Silva. A equipa do Assentis não acusou a desvantagem e insistiu na procura do empate, mas o último passe e a actuação certa da defensiva do Ferroviários, nunca lhe deu grandes hipóteses. O intervalo chegou com a vantagem da equipa do Entroncamento.A segunda parte ficou marcada por muitas substituições efectuadas pelos dois treinadores, e o jogo baixou ainda mais de qualidade, com os jogadores de ambas as partes a acusarem o esforço de dois jogos consecutivos e a terem algumas entradas violentas sobre os seus adversários, sem que o árbitro as sancionasse. Numa dessas entradas, José Moita reclamou, com razão, uma grande penalidade que o árbitro não assinalou e foi expulso do banco.O jogo entrou então numa toada de equilíbrio, com as duas equipas a jogarem mal, e sem que se registassem mais jogadas de perigo eminente. O resultado final acaba por premiar a maior maturidade da equipa do Entroncamento, mas o mais certo seria o empate.Na equipa de arbitragem salvaram-se os assistentes, que de um modo geral estiveram acertados. O árbitro Fernando Ferreira teve algumas falhas graves, principalmente no capítulo disciplinar, e na grande penalidade atrás referida, que tinha de ser assinalada.
O plantel do Ferroviários deu boas indicações para o futuro

Mais Notícias

    A carregar...