uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Futebol de bom nível

Torres Novas e Riachense protagonizaram um excelente jogo
Edição de 20.08.2003 | Desporto
Torres Novas e Riachense proporcionaram aos seus simpatizantes futebol de bom nível na partida que decidiu a atribuição do primeiro lugar do XV Torneio de Futebol Cidade de Torres Novas, que se disputou no domingo, ao princípio da noite.As equipas entraram ambas em campo com a firme disposição de vencer, mas a vitória acabou por pender, após a marcação de grandes penalidades, para a turma da casa. As duas formações estiveram muito bem, mas o Riachense foi o melhor em campo e só não levou o troféu mais importante para casa porque o seu ataque falhou em demasia durante os noventa minutos e a equipa não foi feliz na “lotaria” final. O jogo foi disputado numa toada de parada e resposta e o Riachense foi o primeiro a criar perigo. Iam decorridos cinco minutos de jogo quando Milá, lançado em profundidade por Carrapato, se isolou frente a Paulo Simões, mas atirou ao lado do poste. Dois minutos depois foi a vez de Hélder Guia, do Torres Novas, se isolar frente a Galrinho e atirar a bola contra o guarda-redes.Mostrando que o trabalho realizado durante a pré-época está a dar frutos, as duas equipas apresentaram-se em muito boa condição física.Usando um sistema de jogo muito idêntico, um 4x4x2 muito elástico, o Torres Novas tinha em Hélder Guia e Bruno Bastinho os jogadores mais adiantados e sempre que a equipa partia para o ataque juntavam-se-lhes Cascavel e Piranga. Do lado do Riachense, o sistema era idêntico, com Milá e Chambel mais adiantados, com Lemos e Alvegas a chegarem-se à frente quando a equipa forçava o ataque.Apesar de terem conseguido criar várias oportunidades de golo, os atacantes estiveram algo perdulários, mas é preciso referir também que os sectores defensivos de ambas as equipas estiveram em dia sim. Mas é, sem dúvida, no capítulo de finalização que os treinadores têm que trabalhar mais. O último passe ainda não está totalmente afinado e os avançados precisam de afinar a pontaria.No entanto, e pese o facto de não haver golos, num jogo que chegou a atingir níveis competitivos muito elevados, os adeptos das duas equipas saíram satisfeitos. Os jogadores mostraram grande disponibilidade e deram garantias de poderem efectuar uma época ao nível do melhor que as equipas já os habituaram.O nulo que se registava no final dos noventa minutos foi mais penalizante para a equipa de Riachos, mas premiou o espírito de luta evidenciado pelos torrejanos, que na marcação de grandes penalidades foram mais fortes. Concretizaram quatro e falharam uma, enquanto os comandados de Cláudio Madruga estiveram desastrados, concretizando apenas duas e falharam outras duas, pelo que o troféu para o vencedor ficou em casa.Um último comentário para a actuação infeliz do árbitro Rui Correia. É ainda um jovem, mostrou algumas qualidades, mas esqueceu-se que todos os jogos de futebol são iguais, sejam de carácter particular ou oficiais. Olvidou que a disciplina deve impor-se em todos os níveis, mostrou claramente que não ia mostrar cartões, deixou que existissem entradas que raiaram a violência e os jogadores abusaram quer no jogo faltoso quer na falta de respeito que devem ter com o árbitro. Rui Correia foi infeliz mas contribuiu para isso e é bom que esta actuação lhe sirva de lição para o futuro. Não se deve, nem pode, facilitar a lei. Deve cumprir-se em todas as situações.

Mais Notícias

    A carregar...