uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Torres Novas já inscreveu a equipa

Dívida a cinco ex-atletas, que ascendia a cerca de 43 mil euros, foi paga na terça-feira

O Clube Desportivo de Torres Novas (CDTN) conseguiu finalmente esta semana resolver os problemas legais que o impediam de inscrever jogadores na Federação Portuguesa de Futebol (FPF). Em causa estavam dívidas a cinco ex-atletas, que foram obrigados a recorrer ao tribunal para que lhes fossem pagas verbas em atraso referentes à época de 2000-2001.

Edição de 20.08.2003 | Desporto
O Clube Desportivo de Torres Novas já havia sido condenado pelo Tribunal do Trabalho de Tomar a pagar os montantes em dívida, mas não o fez dentro do prazo previsto, o que levou a FPF a instaurar um processo disciplinar, que culminou com o impedimento do clube inscrever jogadores, situação que se verificava desde o início da época.Num ofício de Julho deste ano, a que O MIRANTE teve acesso, a Federação Portuguesa de Futebol comunicou ao Torres Novas que a partir dai o clube estava “impedido de registar novos contratos ou compromissos desportivos ou ainda de renovar os existentes até pagamento integral das quantias em dívida” aos jogadores.Contactado pelo nosso jornal, o presidente do CDTN, Manuel Piranga, confirmou a existência da dívida e do impedimento de inscrever jogadores, mas garantiu que o pagamento dos cerca de 43 mil euros (cerca de 8 mil e 600 contos) foi feito na terça-feira de manhã numa conta bancária à ordem do tribunal.Com a dívida saldada, o clube já pôde inscrever os atletas e participar no Campeonato Nacional da Terceira Divisão, que arranca este fim-de-semana, mas cujo prazo limite para as inscrições era precisamente o dia 19 de Agosto (terça-feira).A dívida aos cinco jogadores - Xavier, Bruno Brito, Jorge Humberto, Afonso e Bruno Ferreira - remonta à época de 2000-2001, muito atribulada na vida do Torres Novas, que nesse ano teve três técnicos. José Vasques foi o treinador que começou o campeonato, mas foi muito contestado e deu lugar a Mário Nunes, que por sua vez foi substituído por Amândio Barreiras, o técnico que transitou para a época seguinte mas que também não esteve muito tempo à frente da equipa.Apesar da dívida estar paga por parte do clube torrejano, é provável que os jogadores ainda demorem algum tempo para receberem as verbas a que têm direito. É frequente os processos burocráticos que envolvem o pagamento do tribunal aos lesados serem demorados e este caso, até pela época do ano, pode muito bem não fugir à regra.

Mais Notícias

    A carregar...