uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Arados dependente do PDM

População reclama levantamento de condicionantes
Edição de 06.10.2004 | Sociedade
A população de Arados, na freguesia de Samora Correia, tem uma enorme expectativa em relação à revisão do Plano Director Municipal (PDM) de Benavente que está em curso. O lugar com cerca de dois mil habitantes debate-se com uma série de condicionantes que impedem a construção e criam embaraços aos proprietários. Só é permitida a construção em lotes com mais de cinco mil metros.Na última reunião pública da Junta de Freguesia de Samora Correia, que pela primeira vez decorreu na localidade, os habitantes manifestaram também apreensão em relação à ausência de esgotos. As casas têm fossas e alguns esgotos são canalizados directamente para as linhas de água. O abastecimento de água, o ordenamento da circulação rodoviária e estacionamento, a toponímia e a ausência de um parque infantil também estão no role das queixas.Os aradenses estão preocupados com o cruzamento da EN 10 com a estrada que dá acesso à localidade e à Estrada dos Operários Agrícolas e temem que com a abertura do Centro de Negócios de Porto Alto, nas instalações da antiga fábrica de Veículos Motorizados (VM), a situação se agrave.“Vai ser muito pior porque o trânsito vai aumentar consideravelmente”, disse uma moradora.O presidente da junta informou que está prevista a construção de uma rotunda no local, mas não avançou com prazos porque a obra será da responsabilidade do Instituto de Estradas de Portugal e insere-se num projecto de recuperação e remodelação da EN 10 entre Porto Alto e Setúbal. “Vamos acreditar que a obra será feita no próximo ano”, disse.

Mais Notícias

    A carregar...