ESPECIAL S.Martinho | 06-11-2008 11:36

Ir à Golegã para reencontrarmos as nossas raízes mais profundas

Ir à Feira da Golegã é perceber a cultura do Ribatejo. É sentir a ancestralidade de um Portugal genuíno que se adapta aos tempos modernos sem perder a sua identidade. É viver e respirar uma Feira que todos sentem imediatamente sua, venham de onde vierem.

Na noite de S. Martinho, 11 de Novembro, no Picadeiro Central, também conhecido por largo da Feira, decorre um Espectáculo do Centro Equestre da Lezíria Grande. Não é o único espectáculo do género a decorrer na Feira. No dia anterior (segunda-feira, 10) no mesmo local, actuam a Escola Portuguesa de Arte Equestre. No sábado à noite é a apresentação da Associação Nacional de Doma Vaquera, com a presença do Campeão de Espanha 2008.Na Feira Nacional do Cavalo os cavalos estão presentes todos os dias e a quase todas as horas. O programa de provas é extenso e variado. Concurso Completo de Atrelagem, Taça de Portugal de Equitação de Trabalho, Concurso Nacional Oficial de Apresentação do Cavalo de Sela, Campeonato Nacional de Derby de Atrelagem, Concurso de Dressage Nacional, etc, etc, etc.Escolha um dia qualquer e vá à Feira. Misture-se com a multidão e seja actor principal de um acontecimento ímpar da cultura portuguesa. É S. Martinho e a Feira Nacional do Cavalo incorpora a Feira Internacional do Cavalo Lusitano. Há Água-pé, castanhas assadas, alegria, comida regional, convívio de manhã à noite.A Feira não se queda pela vila. Estende-se às Quintas de Santo António, Guadalupe, Labruja e chega à Azinhaga onde está, no solar dos Serrão uma exposição de Pintura de Serrão de Faria. No sábado, dia 8 e no domingo, dia 9, desfilam amazonas, cavaleiros e atrelagens no Picadeiro Central. Um vai e vem contínuo que faz as delícias de todos os que gostam de cavalos. Os participantes têm que usar, obrigatoriamente, traje de gala. Um regalo para os olhos. Um convite aos amantes de vídeo e fotografia na terra de um dos maiores fotógrafos portugueses de todos os tempos, Carlos Relvas.Também no sábado na Casa-Estúdio Carlos Relvas decorre a conferência “Uma perspectiva para a Cultura Fotográfica no Século XXI” em que participam António Barreto, António Pedro Vicente, Bairrão Oleiro e Teresa Siza.O Rei D. Carlos entra na Feira dia 11. No Pátio dos Singéis e Felícios, ao final da tarde é inaugurada a exposição “D. Carlos Um Rei Constitucional”. A seguir decorre a apresentação do livro “Romeiros de S. Martinho” e a atribuição da Cruz de Romeiro de Honra a D. Duarte Pio de Bragança. A noite termina com uma palestra sobre o tema “D. Carlos e o Cavalo” proferida pelo Coronel José Henriques.

Mais Notícias

    A carregar...