uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Professores de Vila Franca de Xira lamentam que alunos não levem escola a sério

Professores de Vila Franca de Xira lamentam que alunos não levem escola a sério

Docentes e directores das escolas defendem maior intervenção dos pais

Os alunos de Vila Franca de Xira, à semelhança do que se passa um pouco por todo o país, não levam a escola a sério. Chegam às empresas mal preparados e com falta de ética, rigor e competência. Estes foram alguns dos lamentos manifestados por professores da cidade que se reuniram para debater o problema.

Edição de 01.10.2009 | Sociedade
“Actualmente os jovens da cidade chegam ao quinto ano de escolaridade e não sabem ler nem escrever”. O lamento é de Assunção Lopes, presidente do Centro de Bem Estar Infantil (CBEI) de Vila Franca de Xira. Professores, pais e representantes das escolas da cidade reuniram-se no auditório da Junta de Freguesia na noite de 24 de Setembro para debater alguns dos problemas que actualmente assolam as salas de aula e as conclusões são dramáticas. Os alunos de Vila Franca de Xira “não estão a levar a escola a sério e estão a chegar às empresas sem ética, rigor, competência, conhecimentos e responsabilidade”, lamenta Julieta Cordas, representante do agrupamento de escolas Dr. Sousa Martins. A principal conclusão é a de que os jovens estão desinteressados, desmotivados e com uma enorme falta de valores, que se traduzem em actos de insubordinação para com os professores e auxiliares educativos.“Sentimos um desinteresse dos alunos por aprender e pelo conhecimento. O nosso projecto hoje em dia é não só ensinar e fazê-los aprender mas, mais que isso, é motivá-los”, refere Julieta Cordas a O MIRANTE. O agrupamento de escolas Dr Sousa Martins é o único do concelho que tem valências desde o pré-escolar até ao 12º ano (com a secundária Reynaldo dos Santos). Os professores presentes lamentaram o crescente desrespeito a que são sujeitos nas salas de aula. “Eu lembro-me de seguir atentamente as instruções da minha professora. Hoje tudo o que um professor diz se contesta. Seja pelo aluno como também pelos pais”, lamenta Anabela Reis do CBEI. A falta de intervenção dos pais no acompanhamento dos alunos merece também críticas de Ana Silva, do projecto “Poder (Es)Colher”, do Centro Comunitário de Povos. “Se os alunos não receberem os valores em casa não poderão ser bem comportados na escola. Os pais têm um papel importante nessa matéria. Há anos a escola era o mais interessante a fazer. Agora não, há Playstation, computadores e televisões. Vive-se um momento em que há uma enorme sede de controlo dos pais e isso resulta numa falta de responsabilidade dos alunos”, defende. Uma das razões apontadas no debate para o crescente desinteresse dos jovens de Vila Franca de Xira pela escola tem que ver com o actual momento da sociedade. “Os nossos jovens querem ver os seus desejos realizados o mais depressa possível e com o maior prazer possível. É uma era consumista. É um problema sociológico que depois se estende, também, às escolas”, defendeu uma professora presente no debate. Em termos de indisciplina, no principal agrupamento de escolas de Vila Franca de Xira, o problema não é significativo. “Não temos grandes problemas. Temos a irreverência normal dos mais novos mas não temos casos de grandes problemas de indisciplina. E aqueles que temos são rapidamente ultrapassados”, assegura Julieta Cordas. A principal conclusão é a de que os jovens estão desinteressados, desmotivados e com uma enorme falta de valores, que se traduzem em actos de insubordinação para com os professores e auxiliares educativos.
Professores de Vila Franca de Xira lamentam que alunos não levem escola a sério

Mais Notícias

    A carregar...