uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Simulacro de incêndio e sismo na EB1 de Vila Nova da Rainha

Simulacro de incêndio e sismo na EB1 de Vila Nova da Rainha

Só EBI de Manique e Centro Escolar de Alcoentre não têm plano de emergência adequado

Escola Básica de Vila Nova da Rainha, concelho de Azambuja, efectuou um simulacro para pôr em prática o plano de emergência e evacuação divulgado pela protecção civil. No município todas as escolas básicas receberam acções de formação e têm um plano de emergência adequado, excepção feita à EBI de Manique e ao Centro Escolar de Alcoentre.

Edição de 21.04.2010 | Sociedade
A protecção civil do concelho de Azambuja começou, no dia 12 de Abril, acções de formação em todas as escolas básicas do município tendo em vista o plano de emergência e evacuação em caso de sismo ou de incêndio. A teoria foi posta em prática no dia 20 de Abril, na EB1 de Vila Nova da Raínha, com a realização de um simulacro.Segundo o comandante municipal operacional, Pedro Cardoso, e a vereadora da educação, Ana Ferreira, todas as escolas têm um plano de emergência adequado, excepção feita ao centro escolar de Alcoentre e à EBI de Manique, que têm ainda o plano antigo, mas que deverá ser actualizado até final deste ano lectivo. “Este plano está previsto para situações de sismos e incêndios, mas também outras situações externas. Por exemplo, a escola de Vila Nova da Rainha está perto a uma estrada municipal onde passam muitas viaturas com matérias perigosas e também isso está previsto no plano de emergência da escola “, explica o comandante.Ao som da sirene de emergência os alunos saem ordeiramente da sala de aulas, em fila indiana e sem correr, guiados pelos delegados e subdelegados. A professora fica para o fim, para garantir que nenhuma criança é deixada para trás. Os alunos reúnem-se depois no pátio, dividindo-se em dois grupos: os do primeiro e segundo anos de um lado, orientados pela professora Lurdes Cabaço, e os do terceiro e quarto do outro, orientados pela professora Helena Maximiniano. As crianças formam de seguida uma roda, todos de mãos dadas e é feita a chamada para garantir que não falta ninguém. No simulacro correu tudo como o previsto, mas Dan Christian, 10 anos, lembra que numa situação de pânico as coisas às vezes fogem ao controlo. “Isto foi uma simulação. Penso que se houver um incêndio a sério ficamos todos mais nervosos. Mas vamos tentar seguir as indicações que nos deram que são não correr, não voltar para trás para ir buscar as nossas coisas, seguir em fila indiana e dirigirmo-nos todos para o local combinado no pátio da escola”, refere o aluno do quarto ano.Este foi o primeiro simulacro de segurança nas escolas de Azambuja, em colaboração com a protecção civil e com os bombeiros locais. “A formação dada às escolas do município termina agora no mês de Abril e estamos já a projectar mais simulacros noutras escolas num futuro próximo. O outro objectivo é completar os planos de emergência nas escolas que estão em falta”, referiu a vereadora Ana Ferreira.
Simulacro de incêndio e sismo na EB1 de Vila Nova da Rainha

Mais Notícias

    A carregar...