uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Ânimos exaltados em Alpiarça por causa das filmagens na assembleia

Presidente da câmara queria que assembleia fosse filmada. PS contestou e presidente da assembleia municipal colaborou com a vontade dos socialistas

Mário Pereira quer que as sessões da assembleia sejam gravadas para evitar aproveitamentos políticos da oposição.

Edição de 26.09.2012 | Política
Os ânimos exaltaram-se no início da segunda sessão da Assembleia Municipal de Alpiarça, que foi suspensa na sexta-feira, 21, dado o adiantado da hora, tendo os trabalhos sido retomados na noite de segunda-feira, 24. Tudo porque o presidente da câmara, Mário Pereira (CDU), publicou na página do município no facebook um comunicado onde afirmava que “iria solicitar a filmagem/registo vídeo desta e das futuras sessões da assembleia municipal, de forma a serem disponibilizadas online”.A sessão começou e o assunto ainda não tinha sido abordado quando o funcionário da autarquia responsável pela gravação áudio da mesma começou a instalar uma máquina de filmar, ao fundo da sala, para proceder à gravação. Assim que o presidente da assembleia, Mário Santiago (independente eleito pela CDU), se apercebeu da situação pediu para que a máquina de filmar fosse desmontada uma vez que não havia autorização da assembleia municipal para fazer registo de vídeo.O deputado municipal Fernando Ramalho (PS) questionou Mário Santiago sobre o assunto, tendo dito que desconhecia o que se estava a passar. Uma questão que desagradou ao presidente da câmara, Mário Pereira (CDU), que acusou o socialista de cinismo e pediu para que o interrogassem directamente a ele. Houve troca de acusações acesas com o presidente da câmara a chamar “mentirosa” à eleita Graciete Brito (PS) por esta ter afirmado que o comunicado no facebook dizia que a câmara iria filmar a sessão sem fazer qualquer tipo de pedido formal à assembleia municipal.A sessão foi suspensa e os eleitos debateram o assunto de forma acesa, tendo Mário Santiago referido que concorda que as assembleias sejam gravadas mas que tem que haver uma decisão desse órgão para que o mesmo seja feito. Mário Pereira disse que ia apresentar uma proposta à assembleia para que a próxima sessão, que se realiza em Dezembro, já possa ser gravada. “Tudo isto contribui para um relacionamento pouco digno. Quero que as sessões sejam gravadas para que a bancada do PS não vá para os blogues mentir e dizer o que lhe apetece mesmo que não corresponda à verdade”, concluiu o presidente da câmara.

Mais Notícias

    A carregar...