uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

João Leite desculpa-se de infracções com carros da Câmara de Santarém

O autarca diz que não foi avisado que as viaturas não tinham Via Verde
Edição de 21.08.2013 | Sociedade
O vereador da Câmara de Santarém, João Leite, que passou várias vezes na portagem com um carro da câmara em infracção, mandou uma carta aos colegas vereadores a desculpar-se. O social-democrata diz que passou na Via Verde sem pagar porque nunca foi informado de que a viatura não tinha dispositivo a funcionar. Diz ainda que “alguns vereadores também utilizaram as referidas viaturas passando pela Via Verde” e que está solidário com eles porque sabe que também eles não tinham sido informados da desactivação dos sinalizadores das viaturas. Numa outra carta que enviou a várias pessoas, João Leite continua a negar que tenha usado o carro da câmara no dia 24 de Abril para ir à inauguração da sede de campanha de Francisco Moita Flores, candidato à câmara de Oeiras. O registo da Via Verde a que O MIRANTE teve acesso dá conta que o carro requisitado por João Leite no dia 24 passou na portagem de Oeiras II da Auto-Estrada nº5 (A5) às 19h11 e o convite para a inauguração indicava como início da cerimónia as 19h30. Mas o autarca explica que usou o carro oficial para ir a uma reunião em Algés, na Secretaria de Estado da Juventude e Desporto, situação que, segundo ele, era do conhecimento do presidente da Câmara Municipal de Santarém e que depois foi ter com familiares da parte da esposa, residentes em Queijas, tendo-se deslocado num carro particular para a sede de campanha de Moita Flores. Recorde-se que o presidente do município, Ricardo Gonçalves, já prometeu abrir uma investigação interna garantindo que a comprovarem-se as suspeitas irá agir em conformidade denunciando mesmo o caso à justiça. Quem já veio pedir esclarecimentos sobre a situação foi o candidato do Bloco de Esquerda à Câmara de Santarém, Bruno Góis, que dirigiu um requerimento ao presidente da autarquia. O candidato considera que o caso deve ser esclarecido antes da próxima e última assembleia municipal deste mandato e recorda que já tinha questionado neste órgão se o município andava a pagar portagens, gasolina e outras despesas a Francisco Moita Flores quando este estava de baixa médica e durante a suspensão do mandato. Lembre-se que na edição de 15 de Agosto O MIRANTE revelou que duas viaturas da Câmara de Santarém foram apanhadas em infracção 37 vezes em vários dias, nos meses de Abril e Maio, a passarem pela via Verde em auto-estradas sem pagarem. Os carros não tinham dispositivo electrónico para passarem neste tipo de portagem.

Mais Notícias

    A carregar...