uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Trabalhadores dos curtumes de Alcanena integram peça do Festival Materiais Diversos

Trabalhadores dos curtumes de Alcanena integram peça do Festival Materiais Diversos

Iniciativa cultural decorre entre 18 e 27 de Setembro em Minde, Torres Novas, Alcanena e Cartaxo e conta na programação com seis espectáculos nacionais e seis internacionais.

Edição de 10.09.2014 | Cultura e Lazer
O espectáculo de teatro e vídeo “Não sou só eu aqui”, que envolve trabalhadores da indústria de curtumes de Alcanena, marca o arranque da sexta edição do Festival Materiais Diversos (FMD), que decorre entre 18 e 27 de Setembro em Minde, Alcanena, Torres Novas e Cartaxo. A programação detalhada do evento foi revelada em conferência de imprensa realizada na Fábrica da Cultura, em Minde.Com Tiago Guedes de saída da direcção artística do festival (ver caixa), este é o mais internacional dos cartazes já apresentados, com seis espectáculos nacionais e seis internacionais. O orçamento do festival deste ano é de 119 mil euros, obtido através de uma candidatura a fundos comunitários e assente num protocolo que envolve as autarquias onde se desenrola o evento e que prevalece até 2017. O envolvimento dos trabalhadores da indústria de curtumes surge na sequência de um desafio lançado ao director artístico pela Câmara de Alcanena, dado que se encontram a decorrer as comemorações do centenário do concelho. Tiago Guedes aceitou o repto e convidou Cláudia Gaiolas e Rita Sousa que, desde Junho, convivem com os cerca de 600 colaboradores das fábricas do Grupo Carvalhos - que gere as unidades industriais António Nunes de Carvalho e Couro Azul - e tentam perceber o que os curtumes representam na vida dessas pessoas e na memória colectiva. O espectáculo, com duração de uma hora, vai ser apresentado no dia 18 de Setembro, pelas 21h30, no Cine Teatro S. Pedro, em Alcanena, e as entradas custam seis euros, preço que se mantém para os restantes espectáculos.O festival prossegue no dia 19, na Blackbox da Fábrica de Cultura, em Minde, com “De Repente Tudo Ficou Preto de Gente”, do brasileiro Marcelo Evelin, um espectáculo de dança que divide o espaço com o público num ringue iluminado. No sábado, 20, pelas 18h00, decorre um espectáculo de dança e teatro de Cláudia Dias, “Vontade de ter Vontade”, que Tiago Guedes classifica como “um grande documento político” sobre a actualidade. E quem quiser pode ver, sem pagar, durante 25 minutos o espectáculo de dança em suspensão que o francês Kevin Jean vai protagonizar, no parque de estacionamento do Teatro Virgínia (Torres Novas), pelas 21h30, ao mesmo tempo que, na sala do teatro, a marroquina Bouchra Ouizguen apresenta um espectáculo de denúncia da clausura a que são condenados os loucos em Marrocos. Kevin Jean repete a sua actuação na Mata de Minde, no domingo, 21, pelas 16h00. O equatoriano Fabián Barba apresenta no Teatro Virgínia, no dia 25, pelas 21h30, um espectáculo de dança e, no dia 26, Francisco Campos e Leonor Keil apresentam “Insight”, teatro e dança, na Fábrica de Cultura, seguindo-se o espectáculo de Capicua, a artista cuja música “Casa do Campo” ilustra o ‘trail’ de divulgação do festival. Sofia Silva compõe “Tempo do Corpo”, um espectáculo feito com pessoas maiores de 65 anos, apresentado no Centro Cultural do Cartaxo, pelas 21h30. O espectáculo de dança “Fica no Singelo”, pela Companhia Clara Andermatt, faz, também no dia 27 de Setembro, no palco do Virgínia em Torres Novas, pelas 21h30, uma abordagem contemporânea à dança e música tradicionais portuguesas, fundada numa pesquisa sobre bailes populares e folclore, uma temática que se vai estender noite dentro à Fábrica de Cultura, em Minde, onde o festival encerra com um baile. Toda a programação pode ser consultada em http://www.materiaisdiversos.comO último ano de Tiago Guedes como director do festivalO coreógrafo e bailarino Tiago Guedes, 36 anos, que recebeu em Fevereiro de 2014 o prémio Personalidade do Ano atribuído por O MIRANTE na área da Cultura, foi anunciado em Julho como vencedor do concurso para a direcção do Teatro Municipal do Porto, cargo que já se encontra a exercer. Como tal, deixa no final do ano a direcção artística do Festival Materiais Diversos, por ele criado em Minde, vila onde nasceu em 1978. Instado por O MIRANTE, no final da conferência de imprensa, a posar para a fotografia com alguns dos participantes da sexta edição do Festival Materiais Diversos, o ainda director declinou o convite, considerando que está na altura de dar protagonismo a outras pessoas. O sucessor de Tiago Guedes deverá sair de uma reunião com os restantes membros da Associação Materiais Diversos, no sentido de se procurar uma solução de substituição que, em princípio, será interna.
Trabalhadores dos curtumes de Alcanena integram peça do Festival Materiais Diversos

Mais Notícias

    A carregar...