uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Demissão do presidente da Junta de Freguesia de Riachos faz eco na assembleia municipal

Demissão do presidente da Junta de Freguesia de Riachos faz eco na assembleia municipal

Alexandre Simas diz que as freguesias não podem passar a vida a mendigar migalhas do município

Depois de ser obrigado a deixar o lugar na assembleia municipal, o demissionário presidente da Junta de Riachos dirigiu fortes críticas ao presidente da Câmara de Torres Novas e ao relacionamento do município com as freguesias.

Edição de 08.07.2015 | Sociedade
O demissionário presidente da Junta de Freguesia de Riachos, Alexandre Simas, eleito pela lista independente GRUPPO, foi obrigado a deixar o lugar que tinha por inerência na Assembleia Municipal de Torres Novas e a juntar-se ao público na última sessão desse órgão autárquico.O abandono da bancada foi solicitado pelo secretário da mesa da assembleia, José Trincão Marques (PS), que conduziu os trabalhos em substituição do também demissionário presidente da Assembleia Municipal de Torres Novas, António Rodrigues.Alexandre Simas levantou-se de imediato e foi para uma das cadeiras da zona reservada ao público, mas chamou a atenção a Trincão Marques para a irregularidade que estava a cometer pois à data ainda não tinha sido comunicada à assembleia municipal a renúncia oficial do cargo, que foi formalizada na assembleia de freguesia de 29 de Junho e espoletou a renúncia de todos os elementos do executivo da junta.Revoltado com a situação, Simas pediu a palavra para ler um discurso que trazia preparado e onde não faltaram críticas directas ao presidente da Câmara de Torres Novas, Pedro Ferreira (PS), à política global da câmara com as freguesias e à própria estrutura municipal. “A partir do momento em que se aceitam migalhas, nunca mais será possível refazer um pão”, atirou o autarca independente, salientando que as freguesias não podem “passar a vida a mendigar e a receber algumas esmolas que vão sobrando do bolo orçamental”.Alexandre Simas foi o único presidente das dez juntas de freguesia do concelho de Torres Novas que se recusou a assinar o acordo de execução de delegação de competências por considerar que a verba de 15 mil euros atribuída pelo município ficaria muito aquém dos 35 mil euros que a segunda maior freguesia do concelho necessita. Na cidade de Torres Novas, o autarca considera que a junta de freguesia e a própria câmara se confundem e que “em Riachos os trabalhos que não são feitos são imputados a desleixo da junta”. Queixa-se de ter sido obrigado a contratar uma empresa para proceder à limpeza dos passeios e bermas em Riachos, Casais Castelos e Bairro do Nicho e exige que a junta de freguesia seja ressarcida desta despesa.O presidente da Câmara de Torres Novas levou também um discurso preparado para expressar, perante a assembleia municipal, o seu lamento em relação a esta “situação incomodamente criada” por Alexandre Simas. Pedro Ferreira diz respeitar a decisão do presidente da Junta de Freguesia de Riachos, mas lembra que desde o início do mandato foram pagos mais de 18300 euros relativos a contas de mandatos anteriores, 25773 em cedências de maquinarias, viaturas e pessoal da câmara e mais 241 mil euros na obra de pavimentação na Rua da Costa Brava. As obras de saneamento e reforço de abastecimento de água na ETAR de Riachos, explica o autarca, já atingiram até ao momento mais de quatro milhões de euros.
Demissão do presidente da Junta de Freguesia de Riachos faz eco na assembleia municipal

Mais Notícias

    A carregar...