uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Marco Cardoso

Engenheiro Agrónomo, 36 anos, Golegã

“Há situações em que estacionar perto do local onde vamos facilita bastante, mas de um modo geral estaciono onde arranjo lugar porque às vezes arranjar lugar já é uma sorte”***“Na Golegã uma das coisas que faz falta para fixar a população jovem são lotes de terreno para construção e habitações a preços acessíveis. Neste momento há pouca oferta e o que há está muito inflacionado”***“As tradições têm de ser incutidas pelas gerações mais velhas e acho que isso tem sido feito. As gerações mais novas estão receptivas e estão a manter vivas muitas tradições”

Edição de 16.09.2015 | Agora falo eu
Gosta de futebol ao ponto de ir assistir a jogos ao vivo?Gosto de futebol e sou adepto do Benfica mas ultimamente não tenho ido ao estádio da Luz. Vejo os jogos na televisão, em casa ou no café com amigos.Qual é a pior coisa que lhe podem fazer?Mentirem-me. Ainda por cima é inútil mentir porque mais tarde ou mais cedo descobre-se a verdade. A única vantagem é ficarmos a conhecer a personalidade da pessoa que nos mente. Gosta de caracóis?Gosto e se forem acompanhados por uma imperial e bons amigos ainda gosto mais. Gosta mais do campo ou da cidade?Prefiro o campo. Não gosto do rebuliço das cidades, no campo tudo é mais calmo e a qualidade de vida é melhor.É daquelas pessoas que gosta de estacionar o automóvel à porta de todos os locais onde vai?Há situações em que estacionar perto do local onde vamos facilita bastante, mas de um modo geral estaciono onde arranjo lugar porque às vezes arranjar lugar já é uma sorte.O que o leva a fazer “zapping” na televisão?Hoje em dia temos uma grande oferta de canais de televisão, o que dificulta a nossa escolha. A publicidade em excesso e prolongada também motiva a mudança de canal. Se pudesse encarnar uma personagem por um dia qual escolheria?Não encarnava nenhuma mas reconheço que nos faz falta um Robin dos Bosques, pois vivemos numa sociedade cada vez mais desigual.Quantas facturas já pediu para o concurso e-factura promovido pelo Governo?Especificamente para o concurso não pedi nenhuma. Acho que devemos pedir facturas pois é uma forma de todas as empresas e contribuintes pagarem os seus impostos. Costuma dar a vez a pessoas mais idosas na fila do supermercado?Costumo, embora não vá muitas vezes ao supermercado. E se a pessoa atrás de mim tem poucas compras também costumo perguntar se quer passar à minha frente.Prefere uma mão inchada ou uma enxada na mão?Uma enxada na mão, mesmo em termos figurados, uma vez que agora há máquinas. O futuro está na terra e dela dependem muitos postos de trabalho. A agricultura é um sector muito importante da nossa economia. Qual foi a melhor viagem que fez até hoje?Gostei muito de ir aos Estados Unidos da América. Conheci uma realidade muito diferente da nossa, quer pela dimensão quer pelo seu desenvolvimento tecnológico e fiquei com uma ideia diferente daquela que tinha. As pessoas são bastante simpáticas e acessíveis.O que é que punha a funcionar na sua terra que não existe? Na Golegã uma das coisas que faz falta para fixar a população jovem são lotes de terreno para construção e habitações a preços acessíveis. Neste momento há pouca oferta e o que há está muito inflacionado.Usa agenda para planear o seu dia-a-dia?Todos os anos tenho uma agenda nova e uso-a regularmente nos primeiros meses do ano, mas nos meses de maior trabalho deixa de ser possível planear correctamente o dia e a pouco e pouco a agenda fica de lado.Os jovens estão motivados para dar continuidade às tradições?As tradições têm de ser incutidas pelas gerações mais velhas e acho que isso tem sido feito. As gerações mais novas estão receptivas e estão a manter vivas muitas tradições.

Mais Notícias

    A carregar...