uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Zonas industriais de Riachos e Rio Maior vão ter acessos renovados

Zonas industriais de Riachos e Rio Maior vão ter acessos renovados

O distrito de Santarém foi contemplado com dois projectos do Programa de Valorização das Áreas Empresariais apresentado pelo Governo no Entroncamento. São investimentos há muito esperados por municípios e empresas.

Edição de 16.02.2017 | Economia

A construção de novas acessibilidades à Zona Industrial de Riachos, entre os concelhos de Torres Novas, Golegã e Entroncamento, contempla um investimento de 8,35 milhões de euros a concretizar até 2020. E a requalificação do troço da EN 114 que serve a Zona Industrial e Parque de Negócios de Rio Maior, com um investimento anunciado de 2,4 milhões de euros, é para concretizar até 2019.
Essas são as duas obras previstas para a região no âmbito do Programa de Valorização das Áreas Empresariais apresentado na semana passada pelo Governo no Entroncamento, numa sessão em que estiveram o primeiro-ministro António Costa e o ministro das Infraestruturas Pedro Marques. Os municípios envolvidos vão assumir a sua quota parte do investimento (15%) bem como a negociação de expropriações de terrenos necessários à implementação dos projectos.
As medidas foram acolhidas com satisfação por autarcas e empresários. O presidente da Câmara de Torres Novas, Pedro Ferreira (PS), diz que se trata de concretizar um anseio com muitos anos. “Era um desperdício que uma zona industrial como a de Riachos, que se complementa com a do Entroncamento, com provas dadas em termos de dinâmica a nível nacional e europeu, não tivesse mais investimento para melhorar as acessibilidades para poder duplicar ou até triplicar os movimentos que aqui se geram, e sem prejudicar as localidades por onde passam os camiões”.
Também a presidente da Câmara de Rio Maior, Isaura Morais (PSD), destaca a importância do momento, dado tratar-se de uma aspiração antiga que até já foi objecto de protocolo, em 2009, entre o Governo e a Câmara de Rio Maior. Obras que nunca saíram do papel. A autarca considera a intervenção na EN114 “prioritária em vários aspectos, seja no apoio ao parque de negócios, à zona industrial, assim como a todas as empresas que estão ao longo daquele troço de 2,7 quilómetros”. Aquela é também a principal via de acesso à cidade para quem chega pela A15.
No mesmo sentido pronuncia-se a presidente da Nersant - Associação Empresarial da Região de Santarém, Maria Salomé Rafael. “É um anúncio da maior importância porque, quer o Entroncamento, quer Torres Novas, quer Rio Maior, têm extraordinárias acessibilidades, rodoviárias e ferroviárias, para Lisboa, Porto, Espanha e porto de Sines, e esta valorização era uma coisa que há muito tempo se notava faltar no nosso distrito e que, finalmente, vemos no papel e na realidade ser concretizado” destaca.
A presidente da Nersant refere ainda que, nesse âmbito, “existem outras ambições para o sul do distrito, e existem conversações nesse sentido, para uma segunda fase”, sem especificar os municípios e áreas industriais em causa. Salomé Rafael diz que as empresas “têm de ser cada vez mais competitivas e muitas vezes os custos, quer de transporte, quer outros custos indirectos, são suficientes para reduzir margens”.

Zonas industriais de Riachos e Rio Maior vão ter acessos renovados

Mais Notícias

    A carregar...