uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Anabela Freitas desvaloriza “guerras de alecrim e manjerona” no Dia de Tomar

Anabela Freitas desvaloriza “guerras de alecrim e manjerona” no Dia de Tomar

Sessão solene da assembleia municipal realizada no dia 1 de Março, feriado municipal, serviu também para homenagear várias personalidades e instituições do concelho.

Edição de 08.03.2017 | Sociedade

A presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas, exortou os tomarenses a concentrarem-se naquilo que estão disponíveis para dar à cidade e ao concelho e a deixar de lado “guerras de alecrim e manjerona” porque “para a História só ficam os grandes feitos”. O apelo foi deixado durante a sessão solene que comemorou no dia 1 de Março (feriado municipal) os 857 anos da fundação do castelo templário por D. Gualdim Pais.
Por seu lado, a deputada municipal do PSD, Isabel Boavida, afirmou durante a sua intervenção que os tomarenses não podem permitir que Tomar “continue a ser notícia por questões algo caricatas e outras por vezes persecutórias, lembrando profusamente os tempos de outro regime em que era vedada a liberdade de expressão, de actuação e de ideias” numa clara alusão ao facto de Anabela Freitas ter, na última reunião de câmara, ameaçado processar judicialmente a vereadora social-democrata Beatriz Schulz caso esta continuasse nas redes sociais a apelidá-la de “mentirosa”.
As cerimónias oficiais decorreram, como é hábito, na Praça da República, e contaram com a presença do Regimento de Infantaria de Tomar, a Sociedade Filarmónica Gualdim Pais, o grupo de escuteiros do concelho e ainda os Bombeiros Municipais de Tomar. A cerimónia iniciou-se com o hastear das bandeiras nos Paços do Concelho e da deposição de flores na estátua de D. Gualdim Pais.
Durante a sessão solene, que decorreu no Cine-Teatro Paraíso, onze mordomos da Festa dos Tabuleiros foram homenageados, alguns dos quais a título póstumo, com a medalha de honra do Município (grau ouro). Foram eles João dos Santos Simões, José Júlio Bento, João Pedro da Mota Lima, Manuel Bento Baptista, António Carvalho, Raul dos Santos Coito, Fernando Araújo Ferreira, Manuel Bonet, Luís Carlos Santos, António Madureira e João Victal.
Com a medalha de honra foi distinguido o crítico gastronómico José Quitério, sendo que a medalha municipal de mérito (grau ouro) foi entregue ao Grupo de Forcados Amadores de Tomar e ao Sport Club Operário de Cem Soldos.
A medalha municipal de valor e altruísmo (grau ouro) foi atribuída ao arquitecto José Inácio Costa Rosa e a Jaime de Oliveira, antigo proprietário do Cine-Teatro de Tomar (a título póstumo). Já a medalha municipal de valor desportivo (grau ouro) foi concedida à Associação Cultural e Recreativa de Santa Cita, ao futebolista Ernesto Figueiredo e ao halterofilista Carlos Tavares.
Na cerimónia foram ainda homenageados os funcionários do Município e dos SMAS com 25 e 35 anos de serviço. À tarde, o programa das festas contou com a inauguração da Exposição “Thomar Since 1160”, inauguração da Exposição “13 Luas - Colectivo de Artistas” e tarde infantil, no Pavilhão Municipal.

Anabela Freitas desvaloriza “guerras de alecrim e manjerona” no Dia de Tomar

Mais Notícias

    A carregar...