uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Cegada encerrou o primeiro ciclo de Teatro Concelhio
Discussão. Ciclo contou também com encontros entre criadores e público

Cegada encerrou o primeiro ciclo de Teatro Concelhio

Espectáculos decorreram na SFRA de Alverca e no Ateneu Vilafranquense. Entre 2 de Junho e 22 de Julho, criadores de referência nacional como Luís Miguel Cintra, Maria João Luís ou Jorge Silva, foram parte integrante da programação apresentada nos mais nobres espaços culturais do concelho de Vila Franca de Xira.

Edição de 26.07.2017 | Economia

Encerrou no sábado, 22 de Julho, no Ateneu Artístico Vilafranquense, o primeiro Ciclo de Teatro Concelhio de Vila Franca de Xira, com a peça O Amor de Dom Perlimplim com Belisa em seu Jardim, de Federico Garcia Lorca, encenado por Jorge Silva, numa produção da Companhia Teatro dos Aloés residente nos Recreios da Amadora.
Durante o decorrer deste ciclo, organizado pelo Cegada Grupo de Teatro, para além dos espectáculos, foram também promovidas palestras entre actores, encenadores e público, onde o papel da criação artística na sociedade contemporânea e os pilares da política cultural do concelho, e do país, foram temas em debate. Luís Miguel Cintra - ex-director do recém encerrado Teatro da Cornucópia - foi figura central.
Para além das conversas e espectáculos profissionais realizados na Sociedade Filarmónica Recreio Alverquense (SFRA) em Alverca, e no Ateneu em Vila Franca de Xira, também os Núcleos de Teatro das Escolas de Alverca e Vila Franca de Xira marcaram presença nesta programação, apresentando os espectáculos criados no decorrer do último ano lectivo, no Teatro Estúdio Ildefonso Valério, casa mãe de todo o ciclo.
O Director Artístico e programador do ciclo, Rui Dionísio, mostrou-se particularmente satisfeito com o sucesso deste Ciclo inteiramente dedicado ao teatro, frisando que “num ano de cortes de financiamento camarário de 60% ao teatro profissional, o que compromete seriamente o futuro da criação e programação teatral no concelho, é com mais de meio milhar de espectadores que se assinala este encerramento, sinónimo de um público presente, que acarinhou a vinda às nossas salas de criadores e companhias de reconhecimento nacional, que nunca tinham tido a oportunidade de trabalhar neste concelho”.
Acrescentou ainda que “a opção pela inclusão dos jovens núcleos de teatro das escolas numa programação profissional, que decorre nos equipamentos culturais mais nobres do concelho, vem na linha de actuação de programação e criação artística de serviço público que a Companhia Cegada desenvolve continuadamente, desenvolvendo um trabalho rigoroso, exigente e elitista, mas sempre inclusivo e acessível a todos, independente da sua condição financeira, idade, raça, religião ou partido politico”.
O responsável artístico da companhia deixou por fim uma palavra de agradecimento à Sociedade Filarmónica Recreio Alverquense, ao Ateneu Artístico Vilafranquense, ao Teatro dos Aloés, Teatro da Terra, Núcleos de Teatro das Escolas e a Luís Miguel Cintra, pela disponibilidade para a concretização deste ciclo, pela primeira vez realizado no concelho de Vila Franca de Xira.

Cegada encerrou o primeiro ciclo de Teatro Concelhio

Mais Notícias

    A carregar...