uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Aprovados financiamentos de 15 milhões para obras em Vila Franca de Xira

Intervenções estão inseridas no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano Sustentável e as candidaturas do município foram apresentadas há vários meses.

Edição de 06.09.2017 | Política

A União Europeia aprovou o financiamento de quatro projectos de intervenção e melhoria dos espaços públicos do concelho de Vila Franca de Xira, orçados em 15 milhões e 150 mil euros. A informação foi avançada na última semana pelo presidente do município, Alberto Mesquita (PS).
As obras inserem-se no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano Sustentável (PEDUS), integrado na estratégia Portugal 2020. A obra mais cara e de maior dimensão – cujo custo será de 7 milhões e 700 mil euros – é a requalificação da Estrada Nacional 10 entre Alverca do Ribatejo e a Póvoa de Santa Iria, que transformará aquela estrada numa avenida urbana dotada de mobilidade pedonal, ciclável e rodoviária.
O segundo projecto mais caro terá lugar em Vila Franca de Xira, com a requalificação social e urbanística do eixo Povos - Quinta da Grinja, uma zona há muitos anos degradada e sem qualquer cuidado público, que custará 3 milhões e 350 mil euros. A intervenção permitirá não só a reabilitação de edifícios municipais para servir de habitação social como também a beneficiação e modernização dos espaços públicos pedonais e viários, com novas ligações cicláveis às piscinas e aos dois bairros.
Os dois últimos projectos que tiveram luz verde da Europa dizem respeito às cidades de Alverca do Ribatejo e Vila Franca de Xira. No primeiro a intervenção foca-se na requalificação do terminal rodoferroviário da cidade e na criação de mais estacionamento para servir a estação de comboios e as escolas, cujo custo é de 2 milhões e 400 mil euros. Em Vila Franca de Xira avança a reabilitação do eixo Santa Sofia – Quinta da Mina, num investimento de um milhão e 700 mil euros, que passa pela criação de uma nova alameda arborizada entre as duas zonas.
Agora que as candidaturas estão aprovadas resta apenas avançar com os concursos para adjudicação das empreitadas, o que deverá acontecer nos próximos meses. Há a expectativa que as obras avancem em 2018. O presidente da câmara, Alberto Mesquita, considera estes investimentos “fundamentais” para o desenvolvimento do concelho e para a promoção do bem-estar e conforto das populações.

Mais Notícias

    A carregar...