Rodoviária do Tejo tem uma ligação afectiva às comunidades que serve

Rodoviária do Tejo tem uma ligação afectiva às comunidades que serve

Empresa é parceira a nível autárquico, escolar e empresarial e assume-se preocupada com a qualidade de vida das populações

A Rodoviária do Tejo, S.A. define como sua missão aumentar a qualidade de vida das populações através da prestação de serviços adequados às diferentes necessidades de deslocação contribuindo para a preservação do equilíbrio ambiental.
É uma empresa activa e inserida na comunidade, sendo parceira a nível autárquico, escolar e empresarial e assume-se como preocupada com a qualidade de vida e a sua sustentabilidade. Nas zonas onde opera, e dada a sua ligação às comunidades, é geralmente designada por “Rodoviária”.
Está orientada para fomentar o envolvimento de fornecedores de bens e serviços como forma incentivadora de boas práticas. A sua postura é também de estímulo à inovação e capacidade de iniciativa individual, fomento do trabalho de equipa, reconhecendo o mérito e o envolvimento efectivo dos seus funcionários na melhoria dos resultados.
A Rodoviária do Tejo, cujo administrador executivo é o engenheiro Orlando Ferreira, é uma empresa certificada com base na norma ISO 9001:2015, nos serviços Urbanos, Interurbanos, Aluguer, Expresso e Internacional. A empresa teve a sua origem na empresa Claras, fundada em 1860, em Torres Novas, cuja actividade consistia no serviço de camionagem. Em 1975 a empresa foi nacionalizada passando a fazer parte da Rodoviária Nacional (RN-EP), situação que se manteve até 1990.
Em 31 de Janeiro de 1991 foi criada a Rodoviária do Tejo, S.A., com sede em Torres Novas, com actividade de Transporte Público Rodoviário de Passageiros, sendo a mesma privatizada através da Oferta Pública de Venda, realizada em sessão especial de bolsa em 16 de Novembro de 1993, onde foram alienadas as acções representativas da totalidade do capital social. Em Junho de 2001, de modo a criar uma cultura de proximidade com o cliente, a Rodoviária do Tejo, criou quatro Unidades Operacionais, tendo em conta a sua dispersão geográfica, sendo elas Torres Novas, Leiria, Santarém e Caldas da Rainha. Em termos geográficos, estas Unidades Operacionais abrangiam os distritos de Santarém, Leiria e Coimbra (parte). As aquisições e reestruturações que ocorreram de então para cá confirmaram a Rodoviária do Tejo como uma empresa de referência nas zonas geográficas que serve.
Actualmente a Rodoviária do Tejo, enquanto marca comercial, desenvolve a sua actividade de exploração do transporte rodoviário de passageiros com carreiras interurbanas de serviço público de transporte de passageiros e transporte em regime de alugueres, nos concelhos de Almeirim, Alpiarça, Alvaiázere, Azambuja, Cartaxo, Chamusca, Constância, Ferreira do Zêzere, Golegã, Entroncamento, Mação, Rio Maior, Santarém, Sardoal, Tomar, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha e ligação ao Carregado no concelho de Alenquer.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo