Bonduelle é uma referência na agro-indústria que aposta na inovação

Bonduelle é uma referência na agro-indústria que aposta na inovação

A Empresa do Ano é a Bonduelle Portugal, Agro-indústria S.A. A fábrica de Santarém é a única do grupo e também constitui caso único em Portugal. Produz anualmente cerca de 30 mil toneladas de legumes processados ultracongelados.

A fábrica da Bonduelle em Santarém labora desde 1989 e é uma referência na agro-indústria nacional. A empresa tem uma relação próxima com os produtores da região, que fornecem cerca de 85% dos legumes que alimentam as linhas de produção da unidade fabril situada na zona industrial da cidade. Dali saem anualmente para o mercado nacional e, sobretudo, para exportação muitas toneladas de legumes processados ultracongelados, como pimento, curgete, beringela, ervilhas, tomate ou brócolos, alguns deles pré-fritos ou grelhados graças ao investimento em tecnologia única no país.
Entre Junho de 2017 e Junho de 2018 a empresa teve um volume de vendas de 34,5 milhões de euros. A fábrica de Santarém produz anualmente cerca de 30 mil toneladas de legumes processados ultracongelados, resultantes da transformação de cerca de 45 mil toneladas de matéria-prima. A Bonduelle trabalha com cerca de 230 produtores a quem presta apoio técnico durante a campanha. Ao todo, são contratados anualmente cerca de 1800 hectares de cultivo, a grande maioria na região.
Com 76 funcionários permanentes, a fábrica da Bonduelle Portugal vai contratando sazonalmente mão-de-obra consoante o ritmo das culturas agrícolas. Actualmente vive-se o pico de produção e trabalham na fábrica 265 pessoas. O efectivo médio anual ronda as 180 pessoas.
Segundo António Manso, administrador-delegado da Bonduelle Portugal, o grande objectivo da empresa é satisfazer as necessidades do grupo Bonduelle nos produtos em que se especializaram – como o pimento, beringela, curgete e tomate -, que são depois distribuídos para mercados como Estados Unidos da América, Rússia, Canadá e União Europeia.
A fábrica de Santarém é a única do grupo, e também do país nesse sector, que tem os processos auxiliares de pré-fritura e de grelhados, o que evidencia o investimento na inovação ao longo dos anos.
A segurança é outra área que a empresa não descura. Tem apostado bastante na melhoria das condições de trabalho e na formação, o que permitiu melhorar os rácios de acidentes de trabalho ao ponto de nos últimos dois anos não se ter registado qualquer caso.
Natural de Envendos, Mação, António Manso, 60 anos, é engenheiro agrónomo com especialização em engenharia alimentar. Trabalha para a Bonduelle Portugal desde que a empresa se instalou no nosso país há quase trinta anos. Primeiro foi director e há cerca de dez anos passou a administrador-delegado.
António Manso diz que a Bonduelle continua a encarar a actividade em Santarém numa perspectiva de longo prazo, aproveitando o potencial dos produtos desta região. Nesse sentido estão continuamente à procura de introduzir novos produtos e novas tecnologias, tendo feito grandes investimentos em 2016/2017, situação que se vai repetir em 2018/2019.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo