uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Carteira de Salvaterra de Magos responde por roubar 22 cartões de crédito

Ministério Público acusa-a de um total de 79 crimes que cometeu aproveitando-se do facto de ter acesso a correspondência.

Edição de 21.11.2018 | Sociedade

A carteira dos CTT de Salvaterra de Magos suspeita de se apoderar de cartões de crédito enviados por carta, foi agora acusada pelo Ministério Público de um total de 79 crimes, dos quais 35 de peculato, 22 de violação de correspondência e outros tantos de burla informática e nas comunicações.
A Procuradoria da Comarca de Santarém refere que a investigação apurou que a arguida aproveitou o facto de distribuir correspondência “para se apossar de cartões de crédito ‘Universo’ e de alguns emitidos por outras instituições de crédito” e posteriormente ficava também com os “correspondentes códigos de acesso enviados por via postal”.
Segundo a acusação a carteira, de 40 anos e residente em Valada, no concelho do Cartaxo, “apossou-se de outra correspondência que permitiu o acesso ao número de identificação fiscal dos destinatários dos cartões, pois que apenas assim poderia proceder à activação daqueles”.
A investigação da GNR dirigida pela secção de Benavente do Departamento de Investigação e Acção Penal do Ministério Público de Santarém verificou que a arguida levantou dinheiro com os cartões roubados em caixas automáticas nos concelhos de Benavente, Azambuja, Salvaterra de Magos e Coruche. No total apoderou-se de 15.370 euros de cartões emitidos em nome de 22 pessoas.
A carteira, natural de Mora (distrito de Évora), foi detida a 14 de Junho. Helena Dias era carteira nos CTT de Salvaterra de Magos, desde Dezembro passado, contratada por intermédio de uma empresa de prestação de serviços, mas já tinha exercido funções noutras localidades. Segundo a procuradoria a arguida cometeu os crimes entre 17 de Outubro de 2017 e a data em que foi detida.
O MIRANTE revelou este caso em Abril a partir do caso de António Santos, uma das vítimas. O bombeiro de profissão, lesado em 1.253 de euros. Outra pessoa lesada foi Paula Coelho, residente em Salvaterra de Magos, que ficou sem o seu cartão de crédito da Universo. Ao todo, foi lesada em 395 euros, através de levantamento no multibanco na ordem de 95 euros e em cerca de 300 euros em combustível. Os levantamento foi feito na caixa automática do Centro de Saúde de Salvaterra de Magos, porque, segundo a lesada, era a única que não tem câmaras de videovigilância.

Mais Notícias

    A carregar...