uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Obras em estradas de Azambuja à espera de visto do Tribunal de Contas
Estrada do Campo em Azambuja foi a única a ser intervencionada

Obras em estradas de Azambuja à espera de visto do Tribunal de Contas

Degradação do piso em mais de uma dezena de vias no concelho coloca utilizadores em risco

Edição de 12.12.2018 | Sociedade

Buracos, desníveis acentuados e falta de sinalização horizontal e vertical são problema para os automobilistas que circulam em 14 estradas do concelho de Azambuja. Estava previsto as obras de reparação arrancarem este ano, mas falta o Tribunal de Contas dar visto prévio ao contrato para a empreitada.
O mapa de intervenções urgentes em estradas municipais elaborado pela Divisão de Infraestruturas e Obras Municipais da Câmara de Azambuja inclui a Estrada do Campo (EN3-3), Estrada dos Apóstolos, Rua dos Pinheiros (Casais de Baixo), estrada da Rotunda do Tambor, Rua da Quinta Nova (Casais das Boiças), Estrada Municipal 582, Rua de Santo António e a Estrada Municipal 580, bem como todo o núcleo de Aveiras de Cima. Em Vale do Paraíso vão ser requalificadas cinco travessas.
“Trata-se de um investimento de 810 mil euros que é obrigado por lei a seguir para o Tribunal de Contas”, diz Luís de Sousa (PS), presidente da Câmara de Azambuja, adiantando que antes do primeiro trimestre de 2019 não deverão receber a aprovação. Depois de receberem o visto, o município ainda tem de lançar o concurso público, o que vai arrastar ainda mais o início das empreitadas.
O vereador David Mendes (CDU) acusa o município de ter cometido um erro ao “juntar tudo na mesma proposta” atrasando em ano e meio a reparação destas estradas. Rui Corça, do PSD, partilha da opinião do vereador da CDU e critica a “falta de planeamento” estratégico desta autarquia. Para os vereadores da oposição, a Câmara de Azambuja deveria ter elaborado propostas diferentes para a reparação das estradas e assim evitar a burocracia do Tribunal de Contas. Os projectos só necessitam do visto desta instituição de fiscalização, quando o orçamento global ultrapassa os 500 mil euros.

Obras em estradas de Azambuja à espera de visto do Tribunal de Contas

Mais Notícias

    A carregar...