uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Casa dos Patudos é a jóia da coroa de Alpiarça
Casa dos Patudos recebeu obras de conservação em 2011

Casa dos Patudos é a jóia da coroa de Alpiarça

Plano Estratégico de Valorização Turística do concelho foi apresentado recentemente.

Edição de 19.12.2018 | Economia

Criar um Parque Ecológico na zona da albufeira dos Patudos, apostar no merchandising e em pacotes de turismo cultural e no enoturismo foram algumas das ideias deixadas por Fernando Completo, autor do Plano Estratégico de Valorização Turística de Alpiarça, durante a apresentação do documento elaborado pela empresa Tourism & Hospitality Consulting, Lda. A sessão decorreu no dia 4 de Dezembro, na Biblioteca Municipal de Alpiarça.
A Casa dos Patudos de Alpiarça é apontada como a “jóia da coroa da identidade turística” do concelho. “Esta é a grande mais valia que detectámos no município. Sem qualquer dúvida que é por aqui que Alpiarça deve agarrar-se para criar a sua identidade cultural”, observou. Contudo, há muito ainda a fazer. “O turista de hoje, mais do que ver paisagens, gosta de sentir que vem fazer parte do local que visita, gosta de experenciar e de sentir emoções”, referiu Fernando Completo.
Outra das ideias lançadas foi a criação do Parque Ecológico dos Patudos. Neste caso, será importante reforçar o espaço da albufeira dos Patudos, com passadiços de observação nas margens da barragem, criar um centro de interpretação do habitat dos patos, com postos de observação e ainda criar uma quinta pedagógica.
A elaboração de uma rede de enoturismo que envolva o turista em provas de vinhos nas quintas dos produtores locais, foi outro eixo de desenvolvimento turístico apontado. “Era muito bom que fosse criada uma rede entre as quintas dos produtores locais e, através de uma carta turística completa, o turista comprasse um pacote que contemple alojamento local, durante uma ou duas noites, provas de vinhos e, claro, um dia no espaço da Casa dos Patudos e área envolvente, terminando com um dia envolto na natureza”, disse o autor.

Falta de alojamento é ponto negativo
Como pontos negativos e que necessitam de ser trabalhados, Fernando Completo apontou a falta de espaços hoteleiros (alojamento) e de recursos humanos qualificados na área do turísmo.
Este Plano Estratégico de Valorização Turística de Alpiarça foi encomendado pela Câmara de Alpiarça e pretende uma ferramenta de apoio para que o município possa ter um trabalho mais facilitado ao candidatar algumas das propostas apresentadas a fundos comunitários. “Com este estudo será mais fácil justificar ao governo o porquê da necessidade de efectuar determinada obra ou intervençao”, enquadrou o presidente da Câmara de Alpiarça, Mário Pereira (CDU). Apesar de não se comprometer sobre quais as obras que pretende levar a concurso, o autarca deixou claro que esta é uma ferramenta a que vai “dar uso e não vai ficar apenas no papel”.
António Ceia da Silva, presidente do Turismo do Alentejo e Ribatejo, marcou presença no evento e sublinhou a importância de cada município ter a sua “identidade” e saber trabalhá-la com “excelência”. “O turista de hoje, para além de imprevisível, é muito exigente”, referiu, “e é isso que temos que saber trabalhar para lhe oferecer”.

Casa dos Patudos é a jóia da coroa de Alpiarça

Mais Notícias

    A carregar...