uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Estudo explica procedimentos de exportação para o Chile

Edição de 19.12.2018 | Economia

Com o financiamento do COMPETE 2020, a NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém tem publicado vários estudos onde mostra os diversos procedimentos necessários à exportação para diferentes mercados. Um deles é o Chile. O estudo está disponível para consulta e download no portal www.exportribatejo.com, podendo ainda ser solicitado ao Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através dos contactos datic@nersant.pt ou 249 839 500.
Com uma população de 17,9 milhões de habitantes (estimativa de 2016) e um PIB de 240,3 mil milhões de euros, o Chile tem actualmente uma grande estabilidade económica, social e política, ocupando uma posição de relevo enquanto destino de investimento estrangeiro e como potência económica regional.
Neste país da América do Sul, refere o estudo elaborado pela NERSANT, “as oportunidades de negócio para as empresas portuguesas surgem em áreas como as de equipamentos e máquinas para os sectores mineiro, vitivinícola, florestal, agroindustrial, embalagem ou pesqueiro e construção civil; atividades de processamento para a exportação de bens agrícolas e agroindustriais; áreas relacionadas com o regadio e estufas, agricultura hidropónica; tecnologias de informação e comunicação; biotecnologia; proteção ambiental; energias, com destaque para as renováveis; farmacêutica; banca; serviços financeiros ou homeware, entre outros”.
É, por este motivo, um dos mercados analisados no âmbito dos estudos “Promoção da Internacionalização da Região de Forma Inteligente”, do Exportintelligence. O documento, disponível gratuitamente para todos aqueles que nele tiverem interesse, dá a conhecer não só a caracterização económica e fiscal do país, mas também os diversos procedimentos necessários à exportação para esse mercado.
Para além disso, o estudo dá ainda a conhecer quais os produtos que não são permitidos exportar para o Chile, bem como os procedimentos especiais de exportação para categorias de produto como produtos farmacêuticos, sementes, dispositivos médicos, pesticidas e fertilizantes, veículos motorizados, armas e munições, brinquedos e artigos para crianças, plantas e produtos vegetais e animais.

Mais Notícias

    A carregar...