uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Casa do Benfica de nova geração nas cafetarias do Jardim da Liberdade
Executivo da Câmara de Santarém aprovou proposta por unamidade

Casa do Benfica de nova geração nas cafetarias do Jardim da Liberdade

Câmara de Santarém prepara protocolo com o clube para definir os termos de cedência daqueles espaços.

Edição de 19.12.2018 | Sociedade

O executivo da Câmara de Santarém aprovou por unanimidade a desafectação do domínio público para o domínio privado do município das cafetarias do Jardim da Liberdade, um passo administrativo essencial para a cedência desse espaço e instalação no mesmo de uma Casa do Benfica de nova geração. Os termos do negócio serão definidos em protocolo a celebrar entre as partes.
O vereador Jorge Rodrigues (PSD) afirmou que o conceito do projecto a implementar pelo Benfica em Santarém, em articulação com a Casa do Benfica de Santarém, é pioneiro em Portugal, só existindo em Toronto (Canadá) e Cabo Verde. O espaço terá múltiplas valências. O autarca espera que o carácter inovador do projecto o torne num espaço de visitação e de atracção de pessoas àquela zona da cidade e que dê nova vida àqueles imóveis, actualmente devolutos.
A vereadora Sofia Martinho (PS) voltou a criticar o facto de os vereadores da oposição terem ficado a saber do projecto pelas redes sociais dias antes de esse ponto ir a reunião de câmara. Apesar disso, a oposição socialista votou favoravelmente, por concordar com a reabilitação daqueles espaços.
Em Junho passado O MIRANTE já tinha noticiado a existência de negociações entre o município e o SL Benfica com vista à concretização do projecto, falando-se na altura num investimento previsto por parte do clube a rondar os 400 mil euros, valor das obras de adaptação e remodelação dos espaços.

Espaços ao abandono e envolvidos em polémicas
Os três estabelecimentos do Jardim da Liberdade – um restaurante e duas cafetarias/bar - já se encontram encerrados há muito tempo e têm motivado recorrentes perguntas ao executivo camarário por parte da oposição. Em Julho de 2016, a Câmara de Santarém decidiu lançar uma hasta pública para concessão por cinco anos do restaurante e de uma das cafetarias. A hasta pública foi publicitada nos locais públicos do costume mas não houve interessados.
Os três espaços encontram-se todos encerrados, tendo a Câmara de Santarém rescindido no Outono de 2015 o contrato com a empresa que explorava a cafetaria 1, que acumulou rendas em atraso. O executivo camarário decidiu ainda exigir o valor das rendas em atraso (802 euros por mês), num montante total de 36.585 euros, e aplicar uma sanção correspondente a metade desse valor, ou seja 18.292 euros.
Os dois restantes espaços também estão envolvidos em processos litigiosos, entre a Câmara de Santarém e os concessionários. Em causa está o não pagamento das rendas, alegadamente devido a deficiências estruturais nos edifícios. O restaurante nunca chegou a abrir devido a esses problemas, segundo invocou o grupo El Galego, anterior concessionário.

Casa do Benfica de nova geração nas cafetarias do Jardim da Liberdade

Mais Notícias

    A carregar...