uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Rui Barreiro é um exemplo de promiscuidade entre funções públicas e privadas
Rui Barreiro é sócio de uma empresa que elaborou candidaturas de agricultores a apoios comunitários

Rui Barreiro é um exemplo de promiscuidade entre funções públicas e privadas

Político socialista tem empresa que fez candidaturas a apoios do Ministério da Agricultura, onde é quadro superior. Depois de processo disciplinar, Rui Barreiro recorreu para o Tribunal Administrativo onde os casos demoram uma eternidade até chegarem a uma sentença.

Edição de 19.12.2018 | Sociedade

O ex-secretário de Estado das Florestas e vereador socialista na oposição na Câmara de Santarém, Rui Barreiro, é um dos casos de misturada entre funções públicas e privadas. Ao ponto de o próprio Ministério da Agricultura, onde o militante e dirigente socialista é quadro superior, lhe ter levantado um processo disciplinar por incompatibilidades, propondo a sua suspensão temporária.
Barreiro ainda não foi castigado porque recorreu para o Tribunal Administrativo de Leiria, onde o processo está há cerca de quatro anos, podendo ainda demorar mais alguns, sabendo-se da morosidade destes tribunais devido à falta de pessoal.
Em causa está o facto de o ex-secretário de Estado no Governo de José Sócrates ser sócio de uma empresa que elaborou candidaturas de agricultores para obtenção de apoios comunitários, geridos pelo ministério, e que eram analisados pelos serviços onde Barreiro é inspector a empresa Afonso Barreiro e Melo, Lda, que em 2013 passou a ser totalmente dominada pelo também quadro do Ministério da Agricultura, ao comprar as quotas dos sócios que passaram para a mulher e os filhos do socialista.
O processo foi levantado quando o anterior governo PSD/CDS-PP deu pela situação e recebeu queixas. A então ministra da Agricultura, Assunção Cristas, numa entrevista que deu a O MIRANTE (edição de 6-8-2015), referia que “às vezes a simples aparência acaba por descredibilizar, mesmo quando não acontece nada de mal”.
Na altura em que foi secretário de Estado, Rui Barreiro era sócio da empresa que tinha sede em Amora, Seixal, e que actualmente tem sede em casa do autarca e ex-governante, em Santarém. Barreiro chegou a ter como sócio o seu amigo e director regional de Agricultura e Pescas do Centro, Rui Moreira, na altura em que estava no Governo.
No ano de 2012 a empresa de Rui Barreiro fez várias candidaturas de jovens agricultores da zona Oeste ao programa Proder - Programa de Desenvolvimento Rural, no valor de centenas de milhares de euros. Estes projectos acabaram por ser avaliados por colegas do ex-governante e quadro do Ministério da Agricultura.

Rui Barreiro é um exemplo de promiscuidade entre funções públicas e privadas

Mais Notícias

    A carregar...