uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Três viaturas ficaram sem as quatro rodas em Santarém
Diogo Monteiro foi o primeiro a dar conta do furto das rodas

Três viaturas ficaram sem as quatro rodas em Santarém

Carros encontravam-se estacionados no Campo Infante da Câmara e em São Domingos.

Edição de 19.12.2018 | Sociedade

Três viaturas de marca Renault ficaram sem as quatro rodas na madrugada de quarta-feira, 5 de Dezembro, em Santarém. Os furtos ocorreram todos no mesmo dia no Campo Infante da Câmara, no centro da cidade, e em São Domingos. Existem pelo menos dois casos que foram comunicados à PSP. As denúncias e fotografias têm circulado nas redes sociais. Os autores dos crimes utilizam sempre o mesmo método e nunca ninguém dá conta da situação.
O automóvel de Elisabete Monteiro foi um dos que ficou sem as quatro jantes e pneus. O roubo dos pneus do Renault Mégane ocorreu de madrugada quando o veículo se encontrava estacionado junto à torre de São Domingos, local onde reside. Os ladrões levaram as quatro rodas da viatura e nem sequer tiveram a preocupação de eliminar vestígios, deixando para trás os materiais que usaram no furto, como o macaco, a chave de rodas e uma roda pertencente a outro carro.
Diogo Monteiro, filho da proprietária do Mégane, conta que foi ele que deu conta da situação, pelas três da madrugada. O jovem de 21 anos apercebeu-se de movimentações e olhou pela janela do seu apartamento. Foi nessa altura que viu que estavam dois agentes da PSP junto ao carro. “Desci e fui de imediato ter com as autoridades. Foi quando vi a viatura naquele estado”, adianta, acreditando que poderá ter sido um vizinho que contactou a PSP.
O pior, diz, “é que, além da minha mãe necessitar do veículo no seu dia-a-dia, não é assim tão fácil encontrar quatro jantes, de um momento para o outro, para o carro”, confessa o jovem de 21 anos, adiantando que o prejuízo ascende quase a mil euros, sem contar com os dois pneus que foram colocados quatro dias antes.
A família Monteiro reside em São Domingos há cerca de um ano, mas tem conhecimento que, de vez em quando, ocorrem furtos a viaturas estacionadas e a garagens na zona. “Ainda colocámos o carro nas traseiras do prédio, num lugar que considerávamos seguro, mas não resolveu nada”, confessa Diogo Monteiro.

Três viaturas ficaram sem as quatro rodas em Santarém

Mais Notícias

    A carregar...