uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Festival do Arroz Carolino consolida-se como marca distintiva de Benavente
Na apresentação do festival recriaram-se cenas do cultivo do arroz em Benavente

Festival do Arroz Carolino consolida-se como marca distintiva de Benavente

Terceira edição acontece entre 17 e 19 de Maio em Samora Correia. Evento tem crescido e aprendido com as experiências do passado, esperando a organização ter este ano o seu melhor festival de sempre, no campo da feira em Samora Correia. Agir, Amor Electro e Bárbara Bandeira são as estrelas do cartaz musical.

Edição de 22.05.2019 | Economia

Promover e valorizar o arroz carolino das lezírias ribatejanas, afirmar a imagem do município de Benavente e contribuir para a dinamização económica do território são alguns dos objectivos do Festival do Arroz Carolino das Lezírias Ribatejanas, que tem a sua terceira edição entre 17 e 19 de Maio, no campo da feira em Samora Correia.
“Esta terceira edição mantém os valores que definimos aquando da primeira edição. Não queremos apenas mais um festival de animação, queremos um festival que afirme a identidade e qualidade do nosso arroz e das nossas gentes”, frisou Carlos Coutinho, presidente da Câmara de Benavente, na apresentação pública do festival.
Promover o convívio, confraternização e receber bem os visitantes são outros dos objectivos do festival. “Este ano temos responsabilidades redobradas e vamos procurar que o arroz seja servido a quem nos visita em melhores condições, queremos proporcionar provas à altura da qualidade do produto”, acrescentou. À semelhança das anteriores edições, a entrada é livre e para se usufruir das provas bastará adquirir uma pequena panela alusiva ao festival que se vende no recinto por um preço simbólico.

Arroz e música para todos os gostos
Além de três bancas de arroz, onde será possível provar 15 pratos diferentes de arroz carolino, sob a coordenação do chefe Luís Machado, haverá a presença de vários restaurantes com três menus distintos. Presentes estarão também a Escola Profissional de Salvaterra de Magos, a Escola Profissional do Vale do Tejo e a Escola Profissional de Hotelaria de Lisboa. Os visitantes poderão provar, entre outros, arroz de cabidela, arroz de peixe, arroz malandro de bacalhau e tomate e arroz cremoso com frutos da terra e enchidos.
Estarão dois palcos montados para receber diversos eventos musicais, com destaque para os cabeças de cartaz Agir (17 de Maio, às 23h00), Amor Electro (18 de Maio, às 23h00) e Bárbara Bandeira (19 de Maio, às 18h30). Haverá também animação de rua, quiosques de bebidas e café, street food e espaços de diversão infanto-juvenil. No último ano o festival foi visitado por 45 mil pessoas.

Região não pode ser um espaço vazio
António Ceia da Silva, presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, esteve na apresentação e considerou que uma região não pode ser um espaço vazio e que só com pessoas e as suas culturas é possível dinamizar o turismo. “Não há turismo sem as comunidades locais, as suas gentes e tradições. Essa é a identidade de cada localidade”, defendeu.
Para o mesmo responsável, o festival é um passo na direcção certa e que coloca Benavente no mapa dos destinos turísticos nacionais. “Esta zona tem uma riqueza enorme para alojamento que sirva a capital. Há 12 unidades hoteleiras para avançar na zona da Lezíria em breve, um deles um hotel vínico de cinco estrelas. Atrás dos hotéis virão empregos e isso é fundamental para os territórios”, considerou.
Presente na cerimónia esteve também o presidente da Companhia das Lezírias, António Coelho de Sousa. O festival é organizado pela Câmara de Benavente em parceria com o Turismo do Alentejo e Ribatejo, Turismo de Portugal, Orivárzea e a Cooperativa Agrícola de Benavente (Benagro).

Caminhada com um milhar de inscrições
Outro dos destaques do festival será a caminhada do arroz carolino, marcada para as 09h00 de domingo com concentração no recinto do festival. Estão já inscritas mais de mil pessoas. No recinto, durante o evento, haverá também exposição e venda de stands institucionais, artesanato e mostras de produtores. Na sexta-feira o festival abre portas das 16h30 às 03h00, com as bancas do arroz e restaurantes a encerrar às 23h00. Sábado as portas abrem às 12h30 e fecham às 03h00, com a zona de restauração também a encerrar às 23h00. No último dia, domingo, o festival abre e encerra mais cedo, às 11h00 e 23h00, respectivamente..

Festival do Arroz Carolino consolida-se como marca distintiva de Benavente

Mais Notícias

    A carregar...