uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Autoridades investigam burlas com arrendamento de casa em Alverca
Burla envolvia um suposto apartamento na cave de um prédio situado na Avenida Infante Dom Pedro em Alverca

Autoridades investigam burlas com arrendamento de casa em Alverca

Polícia tem registo de duas denúncias e pede à população para estar alerta. Mulher colocou casa para arrendar no centro de Alverca a um preço abaixo do mercado mas nunca a mostrou aos interessados, a quem pedia o pagamento prévio de um mês de renda. As vítimas nunca mais viram o dinheiro nem a casa.

Edição de 31.07.2019 | Sociedade

Uma mulher está a ser procurada pelas autoridades por desenvolver um alegado esquema de burla com o arrendamento de um apartamento em Alverca do Ribatejo e a Polícia de Segurança Pública (PSP) aconselha potenciais interessados a ter cuidados redobrados.
Na área daquela divisão polícial já há registo de duas denúncias que estão a ser acompanhadas pelas esquadras mas também pela unidade de investigação criminal. O caso veio a lume nas redes sociais no último mês, depois de algumas pessoas da Póvoa de Santa Iria terem entrado em contacto com a mulher, pago o sinal e nunca mais terem conseguido reaver o dinheiro. Algumas contactaram com a suspeita mas nunca chegaram a fazer o pagamento e decidiram deixar o alerta para as restantes.
“Por forma a elucidar os leitores de
O MIRANTE alertamos para as características da suspeita associada a este fenómeno criminal. Tratar-se-á de uma mulher, que se auto-intitula por Ana”, explica a PSP. O MIRANTE contactou a visada pelo número telefónico indicado pela PSP, e após a recusa da chamada, deixou mensagem mas não obteve qualquer resposta de volta.
O esquema, diz a PSP, centrar-se-á no arrendamento de casas de férias com maior incidência nas zonas de grande afluência de turistas. Segundo a polícia, a burla é efectuada mediante a colocação de anúncios falsos em sites de compra e arrendamento de imóveis (como o OLX) ou da criação de sites falsos semelhantes às plataformas Airbnb e Homeaway. “A suspeita solicita às vítimas o adiantamento de um sinal para garantir a reserva do imóvel, sendo que, no caso em apreço, o valor solicitado era de 350 euros”, explica a polícia.
Uma das vítimas, que não quer ser identificada enquanto decorre a investigação, explica que após visita ao local do anúncio a casa nem sequer correspondia às imagens divulgadas online num site de classificados. “Era um apartamento a 350 euros na cave de um prédio da Avenida Infante Dom Pedro. A mulher disse-me que estava de férias no Algarve e que nos próximos dias não me a podia mostrar. Mas, como tinha muita procura, se eu quisesse transferir logo o dinheiro como sinal ela guardava-me a casa e assim fiz. Mas depois quando fui ver o prédio em questão nem sequer tinha cave”, lamenta.
A polícia também já veio mostrar a sua disponibilidade em acorrer a situações que possam indiciar esta prática e pede a colaboração da população para tentar identificar a pessoa que possa ser referenciada por este crime.

Caso semelhante na Póvoa de Santa Iria

Um caso semelhante de burla com habitações no concelho de Vila Franca de Xira foi noticiado em Fevereiro de 2018 por O MIRANTE, relatando o caso de pelo menos 15 pessoas que se diziam vítimas de burla com o arrendamento da mesma casa na Avenida D. Vicente Afonso Valente, na Póvoa de Santa Iria. Na altura já haviam dado entrada na PSP quatro queixas. A maioria das pessoas terá pago 700 euros, o valor de duas rendas, para ficar com o apartamento mas nunca mais viram a cor do dinheiro nem da casa e as investigações prosseguem.

Autoridades investigam burlas com arrendamento de casa em Alverca

Mais Notícias

    A carregar...