uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Escola do Vale de Santarém está como nova
Manuel Custódio, presidente da Junta de Freguesia de Vale de Santarém, acreditou que um dia a obra seria concluída

Escola do Vale de Santarém está como nova

Ampliação e requalificação da escola básica e jardim-de-infância contou com vários percalços ao longo dos anos pelo que a inauguração oficial do renovado espaço foi um momento de alegria e de emoções.

Edição de 20.05.2020 | Sociedade

As crianças da escola básica e jardim-de-infância do Vale de Santarém têm, passados vinte anos, as mesmas condições que as que estudam nos novos centros escolares do concelho de Santarém. As obras de ampliação e requalificação dos espaços foram inauguradas a 5 de Março, num momento de festa que contou com a presença de autarcas, professores, pais e alunos.
“Foram vinte anos. Ninguém acreditava nisto, mas eu acreditei e o executivo da junta de freguesia e municipal também. Isto não são vitórias, isto é trabalho”, disse emocionado o presidente da Junta de Freguesia de Vale de Santarém, Manuel Custódio.
A intervenção, orçamentada em cerca de 390 mil euros, consistiu na ampliação da escola básica e jardim-de-infância, dotando-a de quatro salas de aula para ensino básico, duas salas de pré-escolar e uma biblioteca. A zona polivalente também foi aumentada e foi instalado um novo telheiro. Actualmente o estabelecimento escolar conta com 71 alunos no ensino básico e 29 no pré-escolar.

Obras recheadas de percalços
O projecto de requalificação da escola e jardim-de-infância do Vale de Santarém sofreu alguns percalços. Primeiro, a empresa que tinha vencido o concurso desistiu de fazer a obra logo após ter sido adjudicada. Nessa fase já não era possível entregar a empreitada à segunda classificada e a autarquia teve que abrir um segundo concurso em Dezembro de 2017. O presidente da câmara, Ricardo Gonçalves, acreditava que, apesar do atraso, o alargamento do estabelecimento de ensino ficasse pronto ainda em 2018. Mas o concurso ficou deserto.
A câmara, para atrair empresas, viu-se obrigada a aumentar o valor base do concurso público em cerca de 40 mil euros, e lançou novo concurso no valor de 260 mil euros, mais IVA, sendo que os encargos eram repartidos por 2018 e 2019. Finalizado o concurso e feito o contrato com a nova empresa, surgiu, entretanto, um revés. As obras foram suspensas pelo tribunal no dia em que as crianças deviam mudar para instalações provisórias, para que os trabalhos pudessem arrancar. Na altura, a vereadora da Educação, Inês Barroso, dizia que a ordem do tribunal foi feita na sequência de uma acção interposta por uma das empresas que participou no concurso público.

Reforço do parque escolar do concelho
Depois do Vale de Santarém vai ser a vez das escolas básicas de Alcanhões, Amiais de Baixo e Póvoa da Isenta serem alvo de obras de requalificação profunda por parte da Câmara de Santarém. A informação foi avançada pelo presidente do município, Ricardo Gonçalves, durante a inauguração das obras de ampliação e requalificação da escola de Vale de Santarém. Outra aposta da autarquia passa por dotar as escolas de Alcanede e de Pernes de pavilhões gimnodesportivos há muito ambicionados.

Escola do Vale de Santarém está como nova

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido