uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Obras suspensas no mercado de Santarém para se reforçar estrutura do edifício
Ricardo Gonçalves em visita às obras no Mercado Municipal de Santarém em Janeiro último

Obras suspensas no mercado de Santarém para se reforçar estrutura do edifício

Só após o arranque da empreitada é que se detectou que o edifício foi construído sem fundações, situação que impede a normal continuação dos trabalhos.

Edição de 20.05.2020 | Sociedade

A empreitada de requalificação do Mercado Municipal de Santarém foi suspensa por um período de sete meses por ser necessário reforçar a estrutura do edifício. Recorde-se que, já com os trabalhos em curso, detectou-se que o imóvel, datado de 1930, assentava directamente no terreno, sem qualquer tipo de fundações. Estas obras imprevistas vão custar aos cofres do município pelo menos mais 360 mil euros, a somar aos cerca de dois milhões de euros do custo da empreitada inicial.
Após se detectar essa anomalia no edifício uma avaliação técnica concluiu que os trabalhos não poderiam prosseguir sem que se procedesse ao reforço das paredes e fundações do mercado, com recurso a microestacas e vigas de betão armado. A decisão política de suspensão dos trabalhos foi aprovada pela maioria PSD na reunião de câmara de segunda-feira, 9 de Março. Os vereadores do PS abstiveram-se.
A situação foi classificada como “imprevisível” pelo presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves (PSD), quando o assunto foi tornado público na reunião do executivo de 3 de Fevereiro. O autarca adiantou que só com o andamento da empreitada, quando se procedeu à remoção dos pavimentos, é que se verificou que não existiam fundações, o que podia comprometer a segurança estrutural do edifício. Foi também detectada a fragilidade das paredes divisórias das lojas, após se ter começado a remover o revestimento das mesmas.
As obras de requalificação do Mercado Municipal de Santarém iniciaram-se no dia 13 de Agosto de 2019. A empreitada foi adjudicada à empresa Habitâmega Construções S.A. e tinha um prazo de execução de um ano. A intervenção prevê a recuperação integral do espaço, com o objectivo de reparar os danos estruturais existentes e, ao mesmo tempo, criar uma área mais moderna e funcional, destinada a ser vivida diariamente. Os vendedores estão instalados provisoriamente na Casa do Campino.

Obras suspensas no mercado de Santarém para se reforçar estrutura do edifício

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido