uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Redes sociais contribuíram  para a morte de Nuno Marques
foto DR Nuno Marques

Redes sociais contribuíram  para a morte de Nuno Marques

Nuno Marques, empresário e antigo forcado dos Amadores da Chamusca, foi encontrado sem vida pelo pai junto à sua residência em Santarém. Alguns amigos acreditam que a sua morte resultou do enxovalho a que foi sujeito nas redes sociais por ter vendido uma mota alegadamente roubada.

Edição de 02.09.2020 | Sociedade


Nuno Marques Luís, 36 anos, foi encontrado sem vida na tarde de sexta-feira, 7 de Agosto, junto à sua residência, no Jardim de Cima, em Santarém. Foi o pai do antigo forcado dos Amadores da Chamusca que encontrou o corpo depois de ter divulgado, dois dias antes, o seu desaparecimento. A Polícia de Segurança Pública (PSP) acorreu ao local mas como não encontrou indícios de crime o corpo foi transportado para o Hospital Distrital de Santarém para ser autopsiado.
Há uma história que se conta entre os seus amigos mais chegados que parece estar na origem do fim trágico do empresário de Santarém. O MIRANTE falou com um desses amigos que contou que Nuno Marques foi enxovalhado nas redes sociais por ter vendido uma mota alegadamente roubada. O presumível dono da mota apareceu, entretanto, para reclamá-la, e o homem a quem Nuno Marques a tinha vendido utilizou as redes sociais para denunciar a situação.
Na publicação, que teve centenas de reacções, aparecia em grande destaque uma fotografia de Nuno Marques e um texto que pôs em causa a sua imagem, honestidade e carácter. Das pessoas com quem O MIRANTE falou ninguém consegue explicar como é que a motorizada foi parar às mãos de Nuno Marques mas os seus amigos acreditam que também ele tenha sido enganado.
O enxovalho a que foi sujeito nas redes sociais pode tê-lo levado a perder o amor à vida e a causar a sua própria morte, diz a nossa fonte. Nuno Marques era diabético de alto risco e precisava de injectar insulina duas vezes por dia para manter os seus órgãos vitais a funcionar. A propagação que este episódio teve fez com que Nuno Marques, por vergonha, fugisse de casa sem levar a medicação consigo. “Nuno sabia perfeitamente que se não tomasse a medicação morria”, diz a nossa fonte que acredita ainda que o Nuno estava de regresso a casa para se medicar uma vez que foi encontrado já sem vida a poucos metros da sua residência.
Nuno Marques Luís tinha 36 anos e durante muito tempo trabalhou como auxiliar no Hospital Distrital de Santarém. Tinha fundado recentemente um ateliê de costura que produzia máscaras de protecção contra a Covid-19. Foi também um reconhecido e admirado forcado dos Amadores da Chamusca. Era uma pessoa querida e estimada em Santarém e na região.

Redes sociais contribuíram  para a morte de Nuno Marques

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido