Sociedade | 23-11-2018 15:00

Concurso para recolha de lixo em Torres Novas continua em tribunal

Concurso para recolha de lixo em Torres Novas continua em tribunal
foto Ilustrativa

A recolha do lixo indiferenciado tem sido alvo de críticas nas reuniões de câmara de Torres Novas.

A recolha do lixo indiferenciado, o transporte de resíduos urbanos e a limpeza urbana têm sido alvo de críticas nas reuniões de câmara de Torres Novas. Estes serviços foram transferidos em 2002 pela Câmara Municipal de Torres Novas para a empresa privada Ferrovial Serviços, mas em 2016 foi aberto um concurso internacional ganho pela SUMA. A Ferrovial Serviços contestou em tribunal esta decisão e, enquanto não chega uma decisão judicial do Tribunal Administrativo de Leiria, o município torrejano está a fazer sucessivos contratos semestrais de ajuste directo à Ferrovial.

A vereadora do Bloco de Esquerda, Helena Pinto, interpelou na última reunião do executivo, a 13 de Novembro, o vereador Carlos Ramos (PS), responsável pelo pelouro da limpeza, higiene e saúde pública, sobre o Regulamento de Resíduos Sólidos para o Município de Torres Novas que está a ser redigido há mais de três anos e que irá substituir o antigo, ainda acessível no sítio online do município. A vereadora do Bloco de Esquerda diz que Torres Novas é “uma terra sem lei” enquanto não tiver um regulamento claro e conciso que sirva de guia para as boas práticas dos munícipes torrejanos.

Na mesma reunião foi aprovado um novo contrato por mais seis meses com a Ferrovial. Desde Outubro de 2016 têm sido sucessivos os contratos semestrais de ajuste directo que rondam os 460 mil euros, cada.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1449
    04-03-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1449
    04-03-2020
    Capa Vale Tejo