Sociedade | 14-01-2019 15:00

Variante ferroviária a Santarém e IC9 Abrantes/Ponte de Sôr nos planos do Governo

Projectos estão contemplados no pacote de investimentos previstos para a próxima década, tal como o reforço da ferrovia entre Azambuja e Alverca.

O Plano Nacional de Investimentos (PNI) 2030, recentemente apresentado pelo Governo, recupera dois velhos projectos há muito falados para a região: a construção de uma variante ferroviária entre o Vale de Santarém e o Entroncamento e a construção do troço do IC 9 entre a A23 na zona de Abrantes e Ponte de Sôr, que envolve a construção de uma nova ponte sobre o Tejo entre Abrantes e Constância. Agora é esperar para ver, pois já não é a primeira vez que esses projectos surgem em planos do Governo nestas duas últimas décadas.

Nos investimentos previstos para a ferrovia na próxima década nesta região, o Governo aponta ainda a construção de uma terceira via reversível entre Alverca e Castanheira do Ribatejo, no concelho de Vila Franca de Xira, e a instalação de via quádrupla entre Castanheira do Ribatejo e Azambuja.

No caso da variante ferroviária a Santarém, o projecto insere-se no plano global de reforço da capacidade e aumento de velocidades no eixo Porto-Lisboa e vai permitir o aumento da velocidade máxima de circulação entre Santarém e Entroncamento, com o desvio da Linha do Norte da cidade. Recorde-se que devido à instabilidade das encostas, a circulação de comboios na zona de Santarém faz-se a uma velocidade mais reduzida, sendo um dos constrangimentos mais relevantes no traçado da Linha do Norte.

A eventual construção do troço do IC 9 entre Abrantes e Ponte de Sôr, um projecto inscrito no Plano Rodoviário Nacional desde 2000 e que tem vindo a ser reclamado pelos autarcas desses concelhos, vai também colmatar a necessidade de uma nova ponte rodoviária nessa zona, reivindicada tanto em Abrantes como em Constância há largos anos. A aparente decisão salomónica de construir essa travessia entre Constância e Abrantes, eventualmente na zona de Tramagal, pode ser uma forma de agradar aos dois municípios.

Todos esses projectos não trazem ainda indicação quanto à calendarização nem aos custos previstos caso a caso. O Governo enviou na sexta-feira, 11 de Janeiro, para a Assembleia da República o Programa Nacional de Investimentos 2030 (PNI) que conta com 72 projectos num investimento previsto de 21.950 milhões de euros para concretizar na próxima década.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1423
    03-10-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1423
    03-10-2019
    Capa Médio Tejo