Sociedade | 05-04-2019 07:00

Gerentes de Abrantes condenados a prisão efectiva por dissimularem património

Desviaram bens de uma empresa para outra que criaram para não pagarem dívidas

Um empresário de Abrantes, o filho deste e a nora foram condenados a três anos de prisão por terem montado um esquema para fazerem desparecer o património de uma empresa e evitar pagar as dívidas a uma trabalhadora. Considerando a conduta grave, o tribunal aplicou ao casal penas efectivas de prisão. O empresário, de 92 anos, ficou com a pena suspensa por três anos e evita a cadeia se pagar 26.500 euros à trabalhadora, no prazo de um ano, e se não exercer, durante três anos, qualquer cargo de gerência em qualquer entidade comercial ou civil.

Notícia completa na edição de O MIRANTE já nas bancas

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1423
    03-10-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1423
    03-10-2019
    Capa Médio Tejo