Sociedade | 15-05-2019 07:00

Em idades mais jovens há mais a ganhar com a prevenção do melanoma

Em idades mais jovens há mais a ganhar com a prevenção do melanoma

A 15 de Maio, Dia do Euromelanoma, o cancro de pele mais agressivo, revelamos-lhe parte da entrevista de O MIRANTE a João Aranha, médico dermatologista, que explica que quanto mais cedo começar a prevenção melhor.

João Aranha é médico dermatologista na Ribaclínica na Chamusca, trabalha numa região onde ainda predomina a agricultura e os seus pacientes na faixa etária acima dos 65 anos são pessoas que trabalharam no campo e que agora estão, maioritariamente, reformadas. Abaixo dessa idade consulta pessoas com as mais diversas profissões, com a média de idades a rondar os 45 anos. Nos pacientes mais idosos predominam os casos de cancro de pele e de lesões pré-cancerosas. Em idades mais jovens prevalecem as doenças inflamatórias e tumores benignos. João Aranha refere que os pacientes reagem com apreensão e alguma ansiedade quando lhes é diagnosticado um cancro de pele. “Há muito cancro da pele. Na maior parte dos casos é curável. Mesmo quando isso não é possível há sempre algo que se pode fazer. É isso que transmito aos doentes e que, em geral, atenua a angústia da notícia”, afirma o clínico.

Consulte a entrevista completa, dados do melanoma em Portugal e como detectar um cancro de pele, na edição impressa de O MIRANTE nas bancas a 16 de Maio.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1407
    13-06-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1407
    13-06-2019
    Capa Médio Tejo