Sociedade | 09-06-2019 10:00

Escola Agrária de Santarém, uma família para o futuro (ou para sempre?)

Escola Agrária de Santarém, uma família para o futuro (ou para sempre?)
FEIRA DA AGRICULTURA

A Escola Superior Agrária de Santarém iniciou o seu caminho há mais de 130 anos.

A Escola Superior Agrária de Santarém iniciou o seu caminho há mais de 130 anos, sendo uma das mais antigas e prestigiadas escolas de Ciências Agrárias do país.

Herdeira de uma tradição secular, é uma escola viva, que sabe recriar-se e reinventar-se a cada instante. O passado é, realmente, uma marca identitária que vivemos com reconhecimento e orgulho, mas é sobretudo o ponto de partida, que nos obriga a fazer mais e melhor. Daí nos diferenciarmos pelo nosso projecto educativo.

Consideramos os estudantes como a primeira e a mais nobre razão da nossa existência, constituindo uma honra e um privilégio saber que nos escolheram numa etapa tão decisiva das suas vidas. Aceitamos o desafio sem receios. Embora conscientes do peso e da responsabilidade de que estamos investidos.

Na Agrária de Santarém os estudantes convivem diariamente com a competência, o rigor, a dedicação e o trabalho de toda uma comunidade disponível, atenta e comprometida, mas, não menos importante, interiorizam um espírito académico único que, de geração em geração, tão bem tem sido transmitido pelos movimentos associativos e estudantes em geral, onde, a par de uma formação académica e científica de eleição, adquirem valores de liberdade, solidariedade e de cidadania que jamais esquecerão.

Estudar na Escola Agrária é uma oportunidade única! Há mais de 130 anos que sabemos que a formação dos nossos estudantes vai muito além da instrução em sala de aula, pelo que o nosso projeto educativo está alicerçado em quatro eixos fundamentais; sólida formação académica, participação em equipas de investigação científica e desenvolvimento experimental, formação para o empreendedorismo e apoio à incubação de empresas (no campus da Escola).

Comecemos pela primeira. A oferta formativa está organizada numa perspectiva de fileira, que se inicia com dez cursos Técnicos Superiores Profissionais, em áreas tão importantes e decisivas para o desenvolvimento como a Agricultura Biológica, a Agricultura Digital, as Análises Laboratoriais, a Restauração e Segurança Alimentar, a Transformação Agroalimentar, os Cuidados Veterinários, a Mecanização e Tecnologia Agrária, as Tecnologias de Produção Integrada em Hortofrutícolas, a Viticultura e Enologia a Zootecnia e, mais recentemente, um curso em Inovação na Gastronomia, onde irão participar conceituados chefs da restauração nacional.

Todos os cursos foram criados em estreita colaboração com as empresas do sector e as principais escolas secundárias e profissionais da região, de forma a permitirem não só o seu reconhecimento e, assim, uma fácil e adequada inserção no mercado de trabalho, mas também a prossecução de estudos para as licenciaturas da escola, com as quais fazem um conjunto sólido e coeso de conhecimentos.

Os cursos dão, assim, creditação a um número substancial de disciplinas nas quatro licenciaturas da Escola, três mais tradicionais em Agronomia, Zootecnia e Tecnologia e Gestão Agroindustrial e outra, mais pioneira e inovadora, mas de grande importância nos dias de hoje, em Dieta Mediterrânica e Ciência dos Alimentos. Completa-se a oferta formativa com o Mestrado em Agro-Silvo-Pastorícia Mediterrânica, único no país e o mestrado em Tecnologia Alimentar.

Intimamente associada ao processo formativo, a actividade científica constitui uma das formas de excelência de criação cultural, sendo a aprendizagem decorrente da sua prática indispensável para a formação académica e profissional dos estudantes. Para isso, a escola dispõe de um vasto, sofisticado e tecnológico campus, que se estende por 230 hectares (ha), onde o ensino prático e/ou a prática da investigação são uma realidade, não liderasse a escola um conjunto de Projectos de Investigação e Experimentação (em parceria com outras instituições de ensino superior, Centros de Investigação e empresas), cujo montante ascende a cerca de dois milhões de euros.

Mas consideramos que a nossa obrigação vai além das componentes académica e científica dos estudantes. Por isso, na Escola Agrária de Santarém o espírito criativo e empreendedor dos nossos estudantes/diplomados são uma prioridade. Não ignoramos, contudo, que o custo de uma ideia ou de um início de actividade é, na maior parte das vezes, um forte obstáculo ao desenvolvimento das suas ideias e/ou à sua instalação.

Na escola ultrapassámos esse obstáculo; criámos um Laboratório de Ideias, onde os jovens empreendedores são acompanhados por mentores, dentro e fora de portas, podendo o estudante/diplomado abrir connosco a sua empresa.

A Escola Agrária de Santarém é única. Junta-te a nós, juntos construímos futuros.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1429
    13-11-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1429
    13-11-2019
    Capa Médio Tejo