Sociedade | 12-06-2019 18:00

Quem vive no Sobralinho não perdoa a decisão de união com Alverca

Quem vive no Sobralinho não perdoa a decisão de união com Alverca
VILA FRANCA DE XIRA

Sessão solene celebrou a passagem dos 22 anos da elevação da localidade a vila.

A união do Sobralinho com a vizinha localidade de Alverca, a mais populosa do concelho de Vila Franca de Xira, não destruiu os traços identitários da terra nem a sua capacidade de afirmação, ainda que muitos não concordem com a decisão que acabou com o seu estatuto de freguesia independente. A ideia veio ao de cima nos discursos da cerimónia comemorativa dos 22 anos da elevação do Sobralinho a vila, realizada no Palácio do Sobralinho na noite de 4 de Junho, onde também foram homenageadas um conjunto de personalidades da terra.

José Manuel Peixeiro, reconhecido com o galardão de mérito autárquico e que foi o último presidente eleito daquela freguesia, levou o assunto para o seu discurso, não tendo escondido a sua indignação com essa medida tomada no governo de Passos Coelho. “Respeito mas não concordo com ela porque foi uma maldade que fizeram às pessoas do Sobralinho”, criticou, perante um forte e prolongado aplauso. O ex-autarca lembrou que o dia da celebração da elevação do Sobralinho a vila era também “o dia em que celebrávamos a freguesia de pleno direito” e por isso mostrou-se triste com o actual estatuto.

O presidente da Câmara de Vila Franca de Xira, Alberto Mesquita (PS), evitou falar do assunto reconhecendo apenas que o Sobralinho “tem e terá sempre” a sua identidade salvaguardada, elogiando as personalidades distinguidas “por tudo o que têm feito para que essa mesma identidade permaneça”. O autarca já defendeu também, por diversas vezes, a reversão dessa decisão governamental.

“O Sobralinho merece esta cerimónia, hoje é uma data importante, o aniversário da vila merece e deve ser devidamente assinalado, pois estamos perante um dos momentos que contribuiu para o reforço do brio dos sobralinhenses, assim como para o reforço dos seus laços de identidade”, defendeu Carlos Gonçalves (CDU), presidente da União de Freguesias de Alverca do Ribatejo e Sobralinho. O autarca manteve o seu compromisso de “respeitar e preservar a identidade do Sobralinho e das suas gentes”, bem como dinamizar e promover parcerias de proximidade com as instituições do Sobralinho.

Galardoados agradeceram à família

O ponto alto da cerimónia foi a distinção a cinco personalidades de mérito do Sobralinho: José Manuel Peixeiro (mérito autárquico), Vítor Alves, sapateiro (mérito empresarial), Tiago Oliveira, maestro (mérito cultural) e, no mérito desportivo, as atletas Carolina Fonseca – campeã nacional e europeia de Kempo - e Cátia Messias, treinadora de ginástica acrobática. A todos foi entregue uma serigrafia com folha de ouro da autoria de Adão Conde, que ilustra um pouco da história e locais das duas freguesias. Nos discursos os galardoados manifestaram a sua surpresa por serem escolhidos e a maioria agradeceu o apoio dos familiares e amigos. A cerimónia foi organizada pela junta de freguesia e contou com um momento musical da Academia de música da Universidade de Lisboa, onde Tiago Oliveira é maestro e director artístico.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1427
    31-10-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1427
    31-10-2019
    Capa Médio Tejo