Sociedade | 23-06-2019 15:00

Vestir a camisola da selecção nacional é sempre um momento especial

Vestir a camisola da selecção nacional é sempre um momento especial

João Queirós é da Póvoa de Santa Iria e uma jovem promessa do triatlo luso.

Praticar desporto é fundamental e por isso os jovens precisam de se levantar dos sofás, apagar os televisores e exercitarem-se. A recomendação é de João Queirós, 19 anos, triatleta de alta competição e uma das jovens promessas da modalidade, nascido e residente na Póvoa de Santa Iria.

Foi a obesidade que levou João a procurar praticar desporto e não se arrepende. Acabou por se apaixonar pela modalidade e hoje é um dos rostos que está a dar nas vistas no triatlo nacional, mesmo competindo a nível individual, ou seja, sem clube.

“É preciso que os jovens da minha idade façam desporto, exercitem-se, porque ser sedentário faz muito mal à saúde. O primeiro ano e meio custou-me imenso perder peso mas depois as coisas mudaram. Hoje não me arrependo, valeu a pena o esforço”, conta a O MIRANTE.

Mesmo vivendo numa cidade que é composta maioritariamente por prédios e com muito poucas zonas verdes ou espaços para praticar desporto, João decidiu meter pés ao caminho e hoje passa grande parte das suas quatro horas diárias de treino a correr no caminho pedonal ribeirinho da cidade.

Treinadores são pilares fundamentais

Por não ter clube, acaba por confiar em dois treinadores que são os seus pilares: Acácio Paixão e Rute Cesário, na parte de natação. No seu palmarés tem, entre outros resultados, vencedor absoluto do triatlo Douro 2018 e da sexta Taça de Portugal de Coruche, também em 2018. Esta época já se sagrou vice-campeão nacional júnior de duatlo e campeão nacional universitário de duatlo. Terminou em terceiro o campeonato nacional de triatlo júnior e foi oitavo no escalão de elite. Sagrou-se também vencedor absoluto da Taça de Portugal de Quarteira.

João Queirós participa em provas de sprint e distância olímpica. Em sprint, o triatlo é composto por 750 metros de natação, 20 quilómetros de bicicleta e 5 quilómetros de corrida. Na distância olímpica esses valores são duplicados. “Comecei no futebol do Povoense com seis anos mas aos 12 anos fui experimentar o triatlo no Alhandra Sporting Club e desde então que pratico esse desporto. Preciso de melhorar a minha natação e acredito que tenho bastantes hipóteses de fazer boas provas e alcançar pódios”, conta.

Com os olhos nas Taças da Europa

João acredita que nada se consegue sem esforço e por isso vai conjugando o desporto com os estudos em Lisboa, onde está a tirar Engenharia Civil. “O meu objectivo este ano passa por tentar ser novamente campeão nacional universitário e representar a selecção nacional pela segunda vez. Foi muito bom representar o nosso país e é sempre um momento especial”, confessa.

Está na luta para ficar entre os cinco primeiros absolutos no campeonato nacional de distância olímpica e tem como meta estar presente nas duas Taças da Europa onde está a disputar a qualificação. Muito raramente sai à noite com os amigos porque sabe que os resultados exigem dedicação e sacrifício. Sonha vir a arranjar um clube na próxima época – depois de se ter desvinculado do Alhandra Sporting Club - e continuar a melhorar os seus resultados.

Javier Gomez, nove vezes campeão de triatlo na distância olímpica, é a sua referência. Os apoios são-lhe dados por algumas empresas da cidade, bem como pelo Centro Popular de Cultura e Desporto e pela Câmara Municipal de Vila Franca de Xira.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1412
    18-07-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1412
    18-07-2019
    Capa Médio Tejo