Sociedade | 21-08-2019 12:30

Projecto de oito milhões para ligar Alverca ao rio Tejo está quase pronto

Projecto de oito milhões para ligar Alverca ao rio Tejo está quase pronto

Estão ultrapassadas as dificuldades com a Força Aérea Portuguesa e a construção do caminho pedonal entre Alverca e o Sobralinho é para avançar, o mais tardar em 2020.

O projecto de execução do futuro passeio ribeirinho, que permitirá o acesso da cidade de Alverca ao rio Tejo, e que fará a ligação às localidades de Póvoa de Santa Iria e Sobralinho, ficará pronto até ao final deste ano. A informação foi avançada na última semana pelo presidente do município, Alberto Mesquita (PS), em reunião pública do executivo. A construção está estimada em oito milhões de euros.

O projecto está na recta final e estão a ser limados os detalhes necessários para que a ligação ao rio, há muito ambicionada pela população de Alverca, possa avançar. Entre eles está o cumprir de um conjunto de exigências colocadas pela Força Aérea Portuguesa (FAP), que incluem a necessidade de colocação de videovigilância e substituição das redes que delimitam a área militar e que fica próxima do futuro trilho pedonal.

Segundo o autarca o projecto ficará concluído, o mais tardar, até final deste ano e depois a população terá oportunidade de se pronunciar sobre ele. As questões das servidões militares, que impediam a construção e estavam a complicar o projecto, foram entretanto ultrapassadas. Alberto Mesquita considera que esta é “uma obra que fará a diferença nas próximas décadas em Alverca e no concelho”. Os trabalhos devem demorar mais de um ano.

Actualmente o passeio ribeirinho existente no concelho de Vila Franca de Xira tem uma extensão de 12 quilómetros mas está “fatiado”: existe entre a sede de concelho e Alhandra; entre a Póvoa de Santa Iria e o limite do concelho de Loures (com a ambição de vir a unir ao Parque das Nações em Lisboa) e entre a Póvoa de Santa Iria e o Forte da Casa. Há uma ligação entre o Forte da Casa e Alverca mas não à beira rio por causa das servidões militares.

Além do caminho ribeirinho, vão ser feitos acessos superiores, pedonais e rodoviários, que deverão custar dois a três milhões cada um, segundo revela Alberto Mesquita. A possibilidade do projecto ser co-financiado por fundos europeus é baixa e por isso Mesquita admite que todo o investimento poderá sair directamente dos cofres do município.

A ideia que está a ser desenvolvida no projecto passa pela criação de um corredor verde ao longo de 38 hectares, entre Alverca e o Sobralinho, numa distância de sete quilómetros, unindo a zona dos Salgados à conhecida Praia dos Tesos, no Sobralinho. Esta praia, actualmente sem uso, deverá ser totalmente requalificada para permitir a sua utilização pelos banhistas, com parque de merendas, 153 lugares de estacionamento, campos de voleibol e râguebi de praia, restauração, esplanadas, parque canino e ginásio ao ar livre.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1430
    21-11-2019
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1430
    21-11-2019
    Capa Vale Tejo