Sociedade | 09-09-2019 11:40

Politécnicos de Santarém e Tomar com 40% das vagas por preencher

Politécnicos de Santarém e Tomar com 40% das vagas por preencher

Ficaram por preencher 546 das 1.374 vagas existentes nos politécnicos de Santarém e Tomar após a primeira fase do concurso de acesso ao ensino superior.

Das 1.374 vagas existentes nos politécnicos de Santarém e Tomar, ficaram por preencher 546 após a primeira fase do concurso de acesso ao ensino superior cujos resultados foram divulgados a 8 de Setembro.

O ensino politécnico está a ganhar terreno ao ensino superior universitário e nesta primeira fase o número de alunos colocados em institutos politécnicos aumentou 1,9% acima do crescimento dos colocados no ensino superior em geral, que se fixou em 1,2%. Apesar de terem ficado por preencher 39,7% do total de vagas, a tendência de crescimento também se verificou na região face ao ano anterior quando ficaram por preencher 46,5% do total de vagas após a primeira fase de candidaturas.

No Instituto Politécnico de Santarém estão ainda disponíveis 317 das 874 vagas correspondentes às 20 licenciaturas distribuídas pelas escolas superiores Agrária, de Educação, de Gestão, de Saúde, todas em Santarém, e de Desporto, em Rio Maior. Cinco licenciaturas tiveram taxa de ocupação a 100%.

No Politécnico de Tomar ficaram por preencher 229 vagas das 500 iniciais distribuídas pelas 15 licenciaturas ministradas nas três escolas que integram a instituição: Escola Superior de Gestão de Tomar, Escola Superior de Tecnologia de Tomar e Escola Superior de Tecnologia de Abrantes. Das 15 licenciaturas disponíveis apenas quatro ficaram completas na primeira fase.

Em declarações à Lusa, Pedro Dominguinhos, presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), refere que os resultados do concurso de acesso ao ensino superior são positivos para os politécnicos e revelam claramente os efeitos da política de reajuste de vagas em benefício das instituições no interior.

Para o presidente do CCISP os resultados da primeira fase são globalmente positivos para todo o sistema público, com o crescimento do número de colocados que permite voltar a uma tendência que tinha sido interrompida no ano passado.

Pedro Dominguinhos destaca ainda o crescimento dos politécnicos acima da média nacional, que consolida uma tendência nos últimos anos, traduzida num crescimento em alunos destes institutos de 12% entre 2015 e 2019.

O número de colocados na primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior aumentou para os 44.500 estudantes, 1,2% acima de 2018, revelam os dados oficiais que indicam ainda que mais de metade entrou na sua primeira opção. Os candidatos puderam concorrer a 1.087 cursos nas universidades e politécnicos públicos.

A segunda fase de candidaturas decorre entre 9 e 20 de Setembro e tem 6.734 vagas disponíveis. A terceira e última fase acontece entre 3 e 7 de Outubro.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1419
    05-09-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1419
    05-09-2019
    Capa Médio Tejo