Sociedade | 14-10-2019 10:00

PSD de Abrantes quer vender o Mercedes do presidente

PSD de Abrantes quer vender o Mercedes do presidente
POLÍTICA

O PSD de Abrantes quer que a autarquia venda o automóvel Mercedes que a anterior presidente, Maria do Céu Albuquerque, comprou há cerca de um ano.

O presidente da União de Freguesias de São Miguel do Rio Torto e Rossio ao Sul do Tejo criticou a proposta apresentada pela bancada do PSD na última sessão da Assembleia Municipal de Abrantes (AMA) onde recomenda a venda do carro de luxo comprado pelo município em 2018 para colocar ao serviço da então presidente, Maria do Céu Albuquerque (PS).

Luís Alves (eleito pelas listas do Partido Socialista) afirmou que discutir propostas destas é perder tempo. “Gostava que esta assembleia tivesse preocupações reais como o facto de em algumas zonas do concelho ainda não existirem estradas alcatroadas ou saneamento básico. Essas é que deviam ser as nossas exigências à câmara municipal”, afirmou. O autarca acrescentou que o veículo, um Mercedes E350, foi um investimento e vai durar muito mais tempo do que um carro de menor cilindrada.

O presidente da Câmara de Abrantes, Manuel Valamatos (PS), confessou ser um homem simples que se sente confortável num carro mais pequeno. No entanto, utiliza o Mercedes quando tem que fazer deslocações maiores. Além disso, explicou, o carro da presidência está ao serviço de todos os vereadores da maioria socialista. “Temos optimizado a utilização do veículo e sempre que eu ou algum dos vereadores necessita de se deslocar para mais longe utiliza esse carro. São veículos mais seguros e nos grandes centros urbanos é mais cómodo utilizá-lo”, justificou.

Aquando da aquisição do Mercedes E350, que custou 62.500 euros, o PSD considerou que, apesar de ser necessário renovar o parque automóvel do município, a escolha pela marca alemã foi “frívola, afrontosa e desrespeitosa das dificuldades económico-financeiras por que passam muitos dos munícipes do concelho de Abrantes”. O partido questionou também o porquê do executivo ter optado por um ajuste directo. Actualmente, o PSD afirma que com a mudança de liderança na presidência do município o veículo já não é tão utilizado. Situação desmentida por Manuel Valamatos.

A bancada socialista considera que a proposta de recomendação do PSD é um ataque à ex-presidente da Câmara de Abrantes, e actual secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, que não estava presente na sessão da assembleia municipal para se defender das críticas. O eleito Jorge Beirão (PS) afirmou ser uma afronta que se venda património recente, com os prejuízos inerentes, sem qualquer justificação plausível. A proposta foi rejeitada com os votos contra do PS e Bloco de Esquerda e uma abstenção do presidente da União de Freguesias de Aldeia do Mato e Souto.

Como O MIRANTE noticiou (ver edição 22 Fevereiro 2018), a Câmara de Abrantes comprou um automóvel novo para a presidente da altura pelo valor de 62.500 euros (com IVA incluído). O Mercedes E350 foi comprado em Santarém por ajuste directo (sem concurso público). A decisão de adjudicar ao stand a compra do automóvel foi tomada pelo vice-presidente do município, João Gomes, por despacho de 23 de Janeiro desse ano. O contrato foi assinado no dia 7 de Fevereiro na Câmara de Abrantes com um prazo de pagamento de 30 dias.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1429
    13-11-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1429
    13-11-2019
    Capa Médio Tejo